A Becal concedeu 2.700 bolsas desde sua criação em 2015

Assunção, Agência IP.- O programa nacional de bolsas de estudos superiores no exterior “Don Carlos Antonio López” (Becal), concedeu bolsas a 2.701 jovens entre 2015 e o primeiro semestre de 2022, sendo 63% para mulheres e 37% para homens.

Os beneficiários vêm de diferentes partes do país, que efetivaram suas bolsas nas melhores universidades do mundo. Atualmente, Becal tem 1.233 bolsistas que voltaram para casa, formados em diferentes áreas de estudo, informou o Ministério das Finanças.

Nesses 7 anos de programa, foram concedidas 1.369 bolsas de mestrado no exterior; 412 para formação de professores no estrangeiro; 410 para estudos de idiomas (inglês, francês, alemão e português) no país; 301 para Doutorado no exterior; 188 para a mobilidade internacional de diplomas; e 21 para estudos de pós-doutorado nos melhores centros acadêmicos estrangeiros.

As áreas científicas que os bolseiros estudaram ou estão a estudar, em primeiro lugar, são a educação com 875 bolsas atribuídas; acompanhamento de ciências sociais (inclui psicologia e ciências cognitivas, economia e negócios, sociologia, direito, ciências políticas, geografia social e económica, media e comunicação, entre outros) com 574 bolseiros; Humanidades com 483; Engenharia e Tecnologia com 328; Ciências médicas com 172; Ciências exatas e naturais com 174; Ciências Agrárias com 115, respectivamente.

Além da Espanha, o Reino Unido é o principal país de destino de bolsistas de mestrado e doutorado. Seguem-se Chile, Estados Unidos, França, Austrália e Colômbia. Em seguida vêm Argentina, México, Rússia, Brasil, Alemanha, Itália, Canadá, Holanda, Suíça, Nova Zelândia, Bélgica, Suécia, Cingapura, Noruega, Japão, Finlândia, Portugal e Israel.

No final de junho de 2022, existem 651 bolsas de valores ativas em todo o mundo, via BECAL. Desse total no exterior, 390 bolsistas estão cursando mestrado; 187, doutorado; 52 estudantes universitários realizam sua Mobilidade Internacional de Diploma por um semestre; 14 estão em formação de professores; e 8 pós-doutorados.

Quanto à origem dos bolsistas, são provenientes de diferentes localidades dos 17 departamentos do país. Assunção e Central são seguidas por Caaguazú com 155 bolsas concedidas; Itapuã com 151; Alto Paraná com 76; Projeto com 71; Cordilheira com 68; paraguaio com 59; Guaíra com 53; São Pedro com 46; Ñeembucú com 34; Caazapa com 32; Missões com 31; Amambay com 20; Presidente Hayes com 15; Canindeyu com 7; anchovas com 7; e Alto Paraguai com 3 bolsistas.

A Becal visa aumentar a formação de capital humano avançado para o Paraguai, principalmente nas áreas de ciência, tecnologia e educação.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.