A chuva de meteoros Perseidas, da Madeira e Roque de los Muchachos, será transmitida em direto

A atividade máxima da chuva de meteoros ocorrerá na noite de 12 a 13 de agosto

ILHAS CANÁRIAS7 As palmeiras de Gran Canaria

Quem quiser pode aproveitar o
chuva de meteoros Perseidas do Pico do Arieiro (Madeira, Portugal) e do Observatório Roque de los Muchachos (Garafía, La Palma), sem necessidade de deslocação a estes locais. E faz o canal
sky-live.tv transmitirá este fenômeno mágico ao vivo na noite de sexta-feira 12 de agosto para sábado 13 de agosto, com o objetivo de conscientizar sobre o problema da
contaminação leve.

A divulgação é possível graças à colaboração do Instituto de Astrofísica das Ilhas Canárias (IAC) com a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), no âmbito dos projetos Interreg EELabs e LIFE Natura@night.

O que é certo é que
este tipo de poluição atinge 10% da superfície continental, percentual que sobe para 23%, se levarmos em conta o SkyGlow (luminosidade do céu) produzido pela emissão de luz artificial na atmosfera. Este tem diferente
consequências sobre a biodiversidade, a saúde humana e a astronomia.

Diante desse cenário, diferentes regiões se armaram para reverter essa situação. Um deles é a Macaronésia, onde instituições de diferentes áreas se juntaram em vários projetos para combater este tipo de poluição atmosférica, quantificando os níveis de poluição luminosa em áreas onde não teria de chegar e tomando medidas para travar a sua progressão. .

Imagem de arquivo da chuva de meteoros Perseidas. /

c7

Por que as Perseidas podem ser observadas nessas datas?

A Terra atravessa, todos os anos nesta época, a nuvem de poeira e rochas que
Cometa Swift-Tuttle deixou em cada uma de suas órbitas ao redor do Sol, razão pela qual à noite, de meados de julho até o final de agosto, pode-se observar a atividade das Perseidas, chamadas de “Lágrimas de São Lourenço”.

Este ano, seu máximo está previsto para a 01:00 do dia 13 de agosto. De acordo com os cálculos dos modelos padrão, a atividade das Perseidas é de cerca de 100 meteoros/hora (taxas horárias ZHR ou zênite), mesmo que, este ano, a Lua cheia dificulte a observação durante toda a noite.

Uma fonte de luz polui o céu de Gran Canaria

“Este ano, a lua cheia dificultará a detecção dos meteoros mais fracos. Por isso, a frequência das Perseidas será menor – cerca de uma a cada 15 minutos – e só observaremos os mais brilhantes, que continuarão sendo impressionante. Como nos anos anteriores, é preciso encontrar um local distante dos centros urbanos,
fixe seus olhos em um ponto no céu e espere pacientemente para ver alguns dos rastros de luz das Perseidas”, comenta Serra-Ricart, astrônomo do IAC e coordenador do projeto EELabs.

O que são “estrelas cadentes”?

As chamadas “estrelas cadentes” são na verdade minúsculas partículas de poeira, algumas menores que grãos de areia, que disparam cometas ou asteróides enquanto orbitam o Sol.

A nuvem de partículas resultante (meteoróides), dada a fusão produzida pelo calor solar, é dispersa pela órbita do cometa e
é atravessado pela Terra em sua jornada anual ao redor do Sol. Durante esse encontro, as partículas de poeira se desintegram à medida que aceleram pela atmosfera da Terra, criando os conhecidos rastros de luz que recebem o nome científico de meteoros.

Fenômenos Perseidas em Viazynka (Bielorrússia). /

sim

As Perseidas têm o nome da constelação de Perseu, onde está localizado o seu radiante (o ponto no céu de onde parecem ter se originado), mas elas se originaram no
Cometa Swift-Tuttleque foi descoberto em 1862, e que, com um tamanho aproximado de
26 km de diâmetroÉ o maior objeto que se aproxima periodicamente da Terra.

Projetos

O projeto EELabs (eelabs.eu) é financiado pelo Programa INTERREG VA MAC 2014-2020, cofinanciado pelo FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) da União Europeia. Cinco centros na Macaronésia (IAC, ITER, UPGC, SPEA-Açores, SPEA-Madeira) trabalham no EELabs. A sua missão é desenvolver laboratórios para medir a eficiência energética da luz piloto artificial nas áreas naturais protegidas da Macaronésia (Ilhas Canárias, Madeira e Açores).

Entretanto, o LIFE Natura@night é cofinanciado pelo programa LIFE da União Europeia, coordenado pela SPEA, e tem como parceiros a Câmara de Câmara de Lobos, a Câmara Municipal do Funchal, a Câmara Municipal de Santa Cruz, a Câmara Municipal de Machico, Câmara Municipal de Santana, Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, Direção Regional dos Assuntos do Mar, Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, Instituto de Astrofísica das Canárias, Instituto Tecnológico das Canárias, Fluxo de Luz e a Sociedade Espanhola de Ornitologia.

Três centros de supercomputação espanhóis: o Centro Extremeño de Tecnologias Avançadas (CETA-CIEMAT), o Consorci de Serveis Universitaris de Catalunya (CSUC) e o Instituto de Astrofísica de Canárias (IAC) colaborarão na distribuição da retransmissão do portal web ( sky-live.tv).

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.