A Comissão solicita um AVE que ligue Sevilha e Faro via Huelva

O Presidente da Junta de Andaluzia, Juanma Morenosublinhou segunda-feira a importância de a Eurorregião Alentejo-Algarve-Andaluzia continuar a unir forças no sentido de obter a cumplicidade e os investimentos necessários dos respetivos governos para a construção do AVE Sevilha-Huelva-Faro, realçando que este corredor ferroviário atlântico é vitais para o crescimento económico e social da Eurorregião, bem como para a sua coesão com o resto da Península.

“Os governos centrais devem compreender a importância desta ligação, que é importante para Portugal, para Espanha e também para a Europa”, sublinhou Moreno.

O Presidente andaluz incentivou a participar com maior envolvimento nas cimeiras anuais de Espanha e Portugal porque defendeu que grande parte das questões destes encontros têm impacto na gestão regional, lembrando que a Andaluzia solicitou formalmente ao governo que acolhesse a Cimeira Ibérica a realizar em Outubro de 2023 em Espanha, em resposta à qual indicou que espera que esta comunidade se torne um centro de propostas para este importante encontro bilateral, segundo uma nota do Governo da Andaluzia.

Moreno lembrou que na Andaluzia esta ligação ferroviária foi submetida ao Conselho de Administração da Junta de Andaluzia como uma declaração institucional e ofereceu determinação e firmeza em pedir ao governo algo que qualificou como prioritário para este território.

O Presidente da Junta de Andaluzia participou esta segunda-feira, no Palácio de San Telmo, no Conselho da Eurorregião Alentejo Algarve-Andaluzia e no acto de transferência da Presidência da Andaluzia para o Alentejo, no qual cedeu a passagem ao presidente da a Comissão de coordenação e desenvolvimento regional do Alentejo, António Ceia da Silva, a quem manifestou a vontade de vice-presidente da Eurorregião. Nesse sentido, Moreno destacou que o Alentejo, Algarve e Andaluzia constituem uma Eurorregião geoestratégica privilegiada.

O Presidente andaluz disse que o Alentejo, o Algarve e a Andaluzia têm laços estreitos, uma longa história e um futuro cheio de expectativas e para os cumprir têm na Eurorregião um motor de transformação, de desenvolvimento e competitividade porque, como salientou, “com ou sem aliança, somos cidades irmãs dos dois lados do Guadiana, com relações comerciais fluidas e sólidas e unidas pelo mesmo espaço natural com preocupações comuns” .

Recordou que a institucionalização na Eurorregião de todos estes laços de boa vizinhança, respeito e cooperação torna-nos mais fortes, mais bem preparados e capazes de enfrentar os nossos próprios desafios e os da Europa.

Ele insistiu que a cooperação transfronteiriça faz parte do projeto de integração da UE e que a transformação em curso contribui para uma Europa melhor que enfrenta desafios em suas regiões e países membros.

Alex Gouveia

"Estudioso devoto da internet. Geek profissional de álcool. Entusiasta de cerveja. Guru da cultura pop. Especialista em TV. Viciado em mídia social irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *