A Holanda inicia a Euro Feminina com um empate contra a Suécia

Diante dos milhares de torcedores que ele queria impressionar, o técnico holandês Mark Parsons ficou desapontado depois de sofrer um gol madrugador da Suécia no início do Campeonato Europeu Feminino, na tentativa de manter o título.

Foi preciso o gol de Jill Roord aos 52 minutos para apagar o gol de Joanna Andersson, seu terceiro em 51 jogos pela Suécia. A Holanda empatou em 1 a 1 com a Suécia no sábado no Grupo C.

“Foi difícil, mas houve bons momentos em que tivemos posse de bola”, disse Parsons. “Não foi suficiente, deixamos grandes espaços, isso fez com que Viv (Miedema) e outros tivessem que correr muito. O gol me decepcionou muito”.

Eles precisam melhorar para o confronto de quarta-feira contra Portugal, que se recuperou depois de sofrer dois gols nos primeiros cinco minutos contra a Suíça. Os portugueses saíram de desvantagem no segundo tempo e empataram em 2 a 2.

A equipa holandesa terá de avaliar as lesões que a afectaram frente à Suécia. O goleiro Sari van Veenendaal e o zagueiro Aniek Nouwen tiveram que deixar o campo durante a partida.

Vivianne Miedem criou a melhor chance do que poderia ter sido o vencedor para a Holanda. Ela auxilia Roord, seu ex-companheiro de equipe do Arsenal, que hesita e permite que Magdaelna Eriksson defenda seu chute.

Bramall Lane, do Sheffield United, atraiu 21.342 espectadores, a maior torcida do Campeonato Europeu para um jogo sem o time da casa.

O Estádio Leigh recebeu 5.902 torcedores para o empate de Portugal contra a Suíça.

A recuperação de Portugal começou aos 58 minutos com um golo de Diana Gomes, que recuperou o ressalto depois de a guarda-redes Gaëlle Thalmann ter bloqueado a sua primeira cabeça a partir de um canto.

O empate aconteceu aos 65 com Jéssica Silva, que recebeu um cruzamento de Tatiana Pinto. Isso acabou anulando a vantagem que a Suíça havia conquistado com gols de Coumba Sow e Rahel Kiwic.

“Este é Portugal – um Portugal com alma e espírito de luta”, disse Silva. “A bravura que mostraram foi incrível, mas infelizmente não conseguimos marcar mais”.

O técnico de Portugal, Francisco Neto, ficou encantado com a maturidade de seus jogadores, que só garantiram a vaga no torneio depois que a Rússia foi banida após a invasão da Ucrânia.

“Hoje foi a prova da maturidade da equipe”, disse Neto. “Talvez alguns anos atrás, tivéssemos entrado em pânico e sofrido mais gols. Isso não aconteceu hoje.”

O Grupo D começa no domingo com a França enfrentando a Itália em Rotherham e a Bélgica enfrentando a Islândia em Manchester.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.