Argentina campeã mundial feminina de hóquei

O campeonato mundial de hóquei em patins feminino teve sua final no estádio Cantoni, que viu, com milhares de pessoas de San Juan, a consagração da campeã argentina, em uma final digna das duas melhores equipes do torneio, ficando com confortáveis ​​3 -0, baseado no trabalho em equipe durante os 50 minutos de jogo, com pontos muito altos no jogo e com sua goleira Anabella Flores, que soube manter seu gol invicto, saindo bolas que pareciam impossíveis de parar e repetindo o ótimo desempenho que ela teve na semifinal contra Portugal.

Concentração, cooperação, habilidade, justiça na definição tornaram possível um trabalho perfeito para ficar com o título mundial.

Uñac esteve presente na final que sagrou o campeão argentino

Seguindo o inauguração do Museu Mário CastroO governador Uñac acompanhou o jogo final da Copa do Mundo de Hóquei Feminino entre as seleções argentina e espanhola no Aldo Cantoni.

O animado encontro, que decorreu num estádio lotado, serviu para consagrar a selecção nacional, que venceu a selecção espanhola por 3-0, num novo dia que ficará na rica história do desporto. província e o mítico Aldo Cantoni estádio.

Uñac considerou que o campeonato obtido pela seleção feminina, bem como a recente consagração do sub-19, são fruto da promoção do desporto como política de Estado através de obras de infraestrutura desportiva e apoio aos atletas: “Este desenvolvimento e evolução, que San Juan como um todo acompanhou, agora está vendo seus resultados”.

Nesse sentido, sublinhou que “o Estado deve ser um facilitador de situações para que os nossos atletas possam desenvolver-se em alto rendimento”.

Finalmente, o governador parabenizou a equipe campeã cuja vitória emocionou os milhares de pessoas presentes no Aldo Cantoni e todos os habitantes de San Juan que acompanharam a competição de suas casas..

Resultados sábado 12 de novembro

Copa do Mundo Feminina – Estádio Aldo Cantoni

Para 7º – 8º lugar

Alemanha (2) Gols: Annika Zech 2.

Colômbia (2) Gols: Manuela Arias 1, Sofia Ramírez Trujillo 1.

Colômbia venceu nos pênaltis por 1 a 0 (Sofía Ramírez Trujillo)

A Colômbia mantém a categoria. A Alemanha caiu.

Árbitros: Bruno Sosa-Gabriel Benevento

————

5º – 6º lugares

Francês (2) Gols: Vanessa Daribo 1, Cirielle Lagroye 1.

Pimenta (4) Francisca Donoso 1, Catalina Flores 2, Beatriz Gaete 1

Árbitros: Paulo Giraudo – Daniel Loewe

————–

3º – 4º lugares

Itália (0)

Português (3) Maria Inês Severino 3.

Árbitros: Leandro Davegno – Francisco Carrera

————–

1º – 2º lugar

argentino (3): Anabella Flores, Julieta Fernandez, Luciana Agudo. Adriana Soto, Florencia Felamini (FI)

Espanha (0): Laura Vicente Nuño, Laura Puigdeta Carrera, Aina Florenza Edo, Ana Casarramona Vivas, Narta González Piquero (FI)

Gols: Julieta Fernandez 2, Adriana Soto 1 (Argentina)

Árbitros: José Siléquia – Silvia Coelho

classificação final

1º) Argentina

2º) Espanha

3º) Portugal

4º) Itália

5º) Chile

6º) França

7º) Colômbia

8º) Alemanha

Intercontinental Masculino – Estádio La Superiora

5º a 8º lugares

Israel (2) Gols: Yuval Mokady 1, Assaf Keren Zur 1.

Austríaco (8) Gols: Rocher Brunner 3, Aurel Zehrer 1, Sebastian Mostögl 1, Daniel Zehrer 3.

Árbitros: Claudio Ferraro – Maria José Antonio

—————

Brasil (5) Gols: Rodrigo Raposo 1, Diego Dias 3, Everton Paulino 1.

Austrália (2) Gols: Jordan Letty 1, Jordi Poblet 1.

Árbitros: Sergi Mayor – Giovanni Grisales

—————-

semifinais

moçambicano (6) Gols: Renato Castanheira 1, Bruno Pinto 1, Mario Rodríguez 4.

Suíça (6) Gols: Pascal Kissling 3, Gian Rettenmund 2, Yanci Dysli 1.

Árbitros: Roberto Montiveros-Daniel Costa

Definição por penalidades:

—————

Andorra (0)

Colômbia (1) Gols: Esteban Campo Arango 1.

Árbitros: Carlos Fernandez – Sérgio Insua

Intercontinental Feminino – Estádio UPCN

Austrália (3) Gols: Maddison Crawford 1, Hannah Lincoln 1, Amanda Mulher no 1.

Brasil (5) Gols: Ana Calheiros 2, Andreia Yoshimura 1, Marlena Rubio 2.

Árbitros: Miguel Diaz como Ramiro Cruzado

————–

México (0)

Suíça (20) Gols: Lea Hilfker 2, Daniela Senn 2, Janica Böhler 1, Noelia Rüegger 5, Jazmin Schuler 1, Nadele Moor 2, Kimerley Scheer 3, Naomi Plüss 4.

Árbitros: Ivan González – Ramiro Cruzado

classificação final

1º) Suíça

2º) Brasil

3º) Austrália

4º) México

Challenger’s Championship – Fase Final – Estádio Marcelo García

5º – 6º lugares

Nova Zelândia (10) Gols: Tony Deller 2, Jim Blinkhorne 1, Nathan Clark 1, Mitchell Lockett 3, Kadin Gatoloai-Murray 3.

México (4) Gols: Jovany Zúñiga 2, Rogelio Telésforo Tovar 1, Adair Hernández Reyes 1.

Árbitros: João Duarte – Ariel Morísio

—————-

3º – 4º lugar

Egito (2) Gols: Mohanad Shawky 1, Ahmed Bekheit 1.

África do Sul (0)

Árbitros: Filippo Fronte – Joselino Monteiro

—————-

1º – 2º lugar

Estados Unidos (4) Objetivos: Alec Moyer 3, Bill Dawson 1.

Uruguai (2) Pau Esteller 1, Juan Hernández 1.

Árbitros: Rui Torres – Loic Le Menn

Classificação final:

1º) Estados Unidos

2º) Uruguai

3°) Egito

4º) África do Sul

5º) Nova Zelândia

6º) México

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *