Bombeiros de Zamora forçam despejo de cidade fronteiriça com Portugal | Cobertura | Edição Castela e Leão

O incêndio florestal declarado esta sexta-feira de manhã em Figueruela de Arriba (Zamora), que deverá demorar mais de doze horas a controlar e devastar uma área de mais de 30 hectares, obrigou ao despejo da vila de Villarino de Manzanas, na fronteira com Portugal.

O avanço das chamas em direção à fronteira com Portugal tornou necessário o despejo desta vila anexa à Câmara Municipal de Figueruela de Arriba, conforme relatado pelo autarca deste município, Carlos Pérez.

O responsável municipal esclareceu que o fogo começou por volta das cinco da manhã e avançou em duas frentes, uma das quais avança para norte e, além de se aproximar da fronteira com Portugal, também se dirige para a Serra de la Culebra, em uma área não afetada pelo grande incêndio declarado há um mês nesta reserva de caça zamorana.

As circunstâncias do incêndio de Figueruela de Arriba em termos de área e o tempo necessário para controlá-lo levaram o Serviço de Extinção de Castilla y León a declará-lo nível um, em uma escala de perigo crescente de zero a três, fontes do Ministério da informou o Meio Ambiente da Junta de Castilla y León.

Atualmente, um técnico, seis agentes ambientais, quatro helicópteros, cinco postos de controle de máquinas, quatro equipes de terra e outros quatro helicópteros e três caminhões de bombeiros estão trabalhando no incêndio. ECE

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.