Bricomiles vai recuperar 45 estabelecimentos de ensino em Portuguesa

45 estabelecimentos de ensino serão reparados no estado de Portuguesa pelas Brigadas Militares de Educação Comunitária (Bricomiles), que já receberam os equipamentos e materiais necessários para a realização das obras e para responder às reclamações apresentadas através do 1×10 Bom Governo.

As obras serão realizadas em simoncitos, escolas, escolas secundárias e escolas técnicas, através de um plano de acções concretas com as quais se pretende reparar e consolidar, numa primeira fase, as infra-estruturas prioritárias dos estabelecimentos de ensino, após um diagnóstico das necessidades e condições de cada espaço.

Em Portuguesa, foram estruturadas mais de 113 brigadas comunitárias para dar resposta aos casos apresentados através da aplicação VenApp.

Uma queda no atendimento às escolas

Para o Governador da Portuguesa, Primitivo Cedeño, a reabilitação das infra-estruturas escolares nas mãos de Bricomiles e com materiais fornecidos pelo Executivo Nacional “já não é uma gota de petróleo, mas uma gota de dedicação, uma gota de vontade política, uma centelha de carinho e amor em tempos difíceis”.

Tais julgamentos foram expressos pelo presidente regional, durante a entrega da bolsa para reabilitação de estabelecimentos de ensino, na sede da Diretoria Estadual de Educação (DEE), em Guanare.

No ato foi acompanhado pelo prefeito de Guanare, Óscar Novoa, e pela única autoridade educativa de Portuguesa, María Morillo; e com eles reafirmou o compromisso do governo bolivariano com o povo. “Sem vender petróleo, com ouro seqüestrado e sanções, aqui estamos entregando mantimentos aos Bricomiles para a retomada das escolas com as mãos do nosso povo”, sublinhou.

Cedeño também destacou o caráter humanista da Revolução ao comparar a realidade da educação venezuelana com a de outras nações. “Enquanto noutros países se procuram privatizar a educação, apesar da difícil situação provocada pelo bloqueio, continuamos a trabalhar a pensar no nosso povo, conscientes de que a educação deve ser gratuita”, sublinhou.

Os Bricomiles atuam em centros educacionais e de saúde

Em Acarigua será feito um cayapa

Em Acarigua, os Bricomiles têm como primeiro passo a reabilitação de cinco estabelecimentos de ensino prioritários e para isso contarão com o apoio do governo municipal, pelo que já foi anunciado um “plano cayapa”.

“Vamos fazer uma cayapa nas escolas para recolhê-los”, disse o prefeito de Páez, Rafael Torrealba.

No seu programa semanal de rádio En Contacto, o gestor disse que os Bricomiles já tinham garantido os equipamentos para a realização dos trabalhos. “O importante é que já temos os aprovisionamentos e nos próximos dias vão começar os trabalhos com a Direcção Regional de Operações, em colaboração com os trabalhadores da autarquia”, sublinhou.

Torrealba especificou que as escolas a serem reabilitadas nesta primeira fase em Acarigua são a Escola Técnica Industrial Simón Bolívar Robinsoniana (ETIR), a Escola Secundária 5 de Dezembro, a Escola Bicentenária, a Escola 24 de Julho e a Escola Durigua.

Reparação de centros de saúde

Os Bricomiles também foram acionados na área da saúde e, no caso de Portuguesa, foram previamente contratados para reparar, numa primeira linha de trabalho, 45 ambulatórios populares tipo 3 da Rede de Atenção Comunitária.

Assim como na infraestrutura escolar, os integrantes da brigada vão realizar na planta física dos postos de saúde, trabalhos como impermeabilização de telhados, pintura, conserto de sistemas elétricos, troca de baterias em banheiros e recuperação de cercas perimetrais.

O centro piloto do plano é a Clínica Popular Tipo 3 de Mesa de Cavacas, localizada em Guanare, espaço que, juntamente com os demais, foi selecionado levando em consideração fatores-chave, incluindo o tamanho do prédio, a quantidade de população sua área de influência e o horário em que prestam o serviço (todos funcionam 24 horas por dia).

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.