ciberataque expõe dados executivos

Ataque pirata em Companhia aérea TAP chegou ao presidente da PortugalMarcelo Rebelo de Sousa, obrigado a agir depois de ser alertado que os seus dados foram expostos na dark web, como os do primeiro-ministro e do chefe dos serviços de inteligência. Além de Rebelo, o chefe do governo, Antonio Costae do diretor do Serviço de Informação e Segurança (SIS), Adélio Neiva da Cruz, dezenas de políticos, altos funcionários e empresários tiveram seus dados pessoais expostos na dark web por hackers que atacaram os servidores da companhia aérea portuguesa TAP e vazaram informação sobre 1,5 milhão de clientes.

A Presidência portuguesa confirma, em comunicado de imprensa, que Rebelo foi alertado para a divulgação dos seus dados privados por “um cidadão” que teve acesso a ela e que “tomou imediatamente precauçõese alterou seu endereço de e-mail pessoal, já que o restante das informações – desde seu nome até sua data de nascimento e residência – é de domínio público.

Na lista de pessoas afectadas pelo vazamento de informações Entre eles contam-se ainda o Comandante-Geral da Guarda Nacional Republicana (GNR), Rui Clero; o líder do partido de extrema-direita Chega, André Ventura, e cerca de 300 proprietários de e-mail ligados a diferentes órgãos do governo e da administração, segundo o jornal expresso.

O ataque foi reivindicado em agosto passado por um grupo identificado como Armário Ragnar, embora na altura a companhia aérea tenha assegurado que “não foram apurados factos que permitam concluir que houve acesso indevido aos dados dos clientes”. O Ministério Público português abriu uma investigação sobre o ataque.

Filomena Varela

"Desbravador do bacon. Geek da cultura pop. Ninja do álcool em geral. Defensor certificado da web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.