Civis e militares começam a reparar centros de saúde na Venezuela

Caracas, 16 de julho. Milhares de civis e militares venezuelanos começaram neste sábado a reparar centros de saúde pública graças a um programa do governo chamado “bricomiles”, que visa restaurar escolas e hospitais, a maioria dos quais tem muitas deficiências.

“Começamos hoje, 16 de julho, com praticamente 100% de todas as brigadas treinadas aqui em Caracas”, disse o ministro da Defesa, Vladimir Padrino, em um pequeno ambulatório da capital, onde algumas brigadas e soldados comunitários (bricomiles) realizam reparos.

O líder militar assegurou que toda a Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) “está acionada” em centenas de centros de saúde em todo o país “colando blocos, pintando”, em resposta ao apelo feito pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro, para incorporar a instituição militar neste programa.

Por sua vez, o chefe de governo do distrito da capital, o funcionário Nahum Fernández, destacou que os “bricomiles” começaram a trabalhar neste sábado em 720 “módulos de saúde”, apenas em Caracas.

Meios de comunicação estatais como o canal de televisão VTV e a Agência Venezuelana de Notícias (AVN) revisaram o início dessas obras em vários estados do país, como Portuguesa, Aragua, Carabobo, entre outros.

O plano de criação dessas brigadas foi anunciado em 20 de junho por Maduro e inclui, numa primeira fase, quase 4.000 escolas e mais de mil centros de saúde, entre os quais se destacam dezenas de hospitais deteriorados, nos quais saem materiais de trabalho e medicamentos. EFE

HP/rrt

(vídeo)

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.