Com belo gol e duas assistências de Messi, PSG ultrapassa Lille pela Ligue 1

* O gol expresso de Kiki Mbappé

o PSG por Christophe Galtier quer começar romper com o resto dos clubes da Ligue 1 e para isso deve obter os três pontos no Stade Pierre-Mauroy contra o LOSC Lille do português Paulo Fonseca. Com uma hipotética vitória, os parisienses seriam os líderes do campeonato sendo os únicos a acumular três vitórias consecutivas.

Para isso, o campus da capital deve deixar de lado as polêmicas que foram gerados a portas fechadas com duas das principais estrelas da equipe. Durante a última partida contra o Montpellier, notou-se um desentendimento entre Kylian Mbappé Sim Neymar que cresceu em importância ao longo da semana.

Todas as dúvidas, em princípio, foram eliminadas da anterior, com os atacantes abraçam. Não esquecendo depois de abrir o marcador em quatro passagens e 8 segundos. Verratti tocou para Neymar, que descarregou para Messi pela frente. O argentino tirou o pé esquerdo para auxiliar um Mbappé que se viu cara a cara com o goleiro e definiu com um lob, para surpreender o Lille.

A comemoração foi mais um sinal de que a equipe queria sair da polêmica: todos juntos, pulando, depois que o quadro-negro de Galtier funcionou perfeitamente. O anfitrião reagiu, com muita pressão e boas atuações de Bamba, que testou a resistência de Donnarumma três vezes.

Mas quando os parisienses passaram pela lavanderia, eles doeram. Como na combinação de Mbappé e Neymar que o brasileiro definiu desviou. Ou o passe ‘fora das câmeras’ de Messi para Nuno Mendes (nem o programa percebeu onde estava o receptor) que Kiki então desperdiçou. Ou o gol anulado em La Puce por impedimento que, pelo desenho da ação, merecia ser validado.

O PSG não ficou arrependido. Toda vez que ele passava pela linha de pressão, ele atingia o fundo do poço. Mbappé conseguiu, com um longo drible após um passe de Neymar que terminou em um chute perdido. E Messi martelou o 2 a 0 aos 28, depois de um jogo monumental.

Mbappé combinou com Leo, que acelerou e, na hora certa, abriu para Nuno Mendes, que entendeu o que a ação exigia e disparou o zagueiro. O n°30 nem sequer parou a bola: acariciou-a com a direita, para mudar o poste para o guarda-redes, que nada podia fazer.

* Messi 2-0, depois de um jogo delicioso

Além do fato de que no fundo ele se rachava (como na peça individual do canadense David, que Donnarumma assumiu a tarefa de rechaçar), quando o propôs, o PSG era um concerto. Aos 38′, Neymar atendeu a projeção de Hakimi, que apareceu destro e definiu um cruzamento para assinar o 3 a 0.

* 3 a 0 de Hakimi e a comemoração especial com Sergio Ramos

E para completar o ótimo primeiro tempo do time (e também do Messi), o argentino ajudou (com um toque e um pouco de sorte) entre os zagueiros para Neymar, que foi implacável e completou o placar para o gol do Tridente Galáctico: 3 a 0 e mais um abraço com Mbappé.

* Gol de Neymar, após assistência com fortuna de Messi

A situação entre Mbappé e Ney tornou-se tão pública e tensa que os gerentes foram forçados a se mover rapidamente na tentativa de acabar com a polêmica. Foi então que o técnico e o novo diretor esportivo, Luis Campos, fizeram uma reunião com os dois jogadores para acertar as coisas.

“Não há desvantagens. É um epifenômeno, um fenômeno secundário. Obviamente nos encontramos no dia seguinte para resolver tudo isso e dizer um ao outro o que tínhamos a dizer.. Confirmo com muita sinceridade, tivemos uma semana muito agradável nos preparando para a partida contra o Lille. Esse epifenômeno desapareceu no dia seguinte à partida”, explicou o técnico do PSG.

No meio deste presente, Lionel Messi e companhia vão em busca da vitória para chegar ao topo. Em frente, entretanto, o LOSC Lille, que até agora acumulou uma vitória e um empate no campeonato.

Ele é uma partida emocionante para o técnico francês Galtier desde que visita pela primeira vez a sua antiga equipa com a qual se sagrou campeão em 2021. Com este título conseguiu quebrar a hegemonia do PSG, que nesta edição procurava o quarto título consecutivo.

Quanto ao time visitante, o tridente ofensivo saiu desde o início com Lionel Messi, Neymar e Kylian Mbappé. Na defesa há uma dupla de defesas centrais Marquinhos-Sergio Ramosenquanto no arco Galtier já optou por Gianluigi Donnarumma.

Por outro lado, o treinador português não pode contar com o atacante Tim Weah que ainda está se recuperando de uma lesão no pé. O filho do ex-jogador de futebol George Weah é uma das peças centrais do time local.

TREINAMENTO

LOSC Lille: Léo Jardim; Bafode Diakite, José Fonte, Alexsandro Ribeiro, Ismaily; Benjamin André, Anjo Gomes; Gabriel Gudmundsson, Yusuf Yazici, Jonathan Bamba; Jonathan Davi. TD: Paulo Fonseca.

PSG: Gianluigi Donnarumma; Sérgio Ramos, Marquinhos, Presnel Kimpembe; Achraf Hakimi, Marco Veratti, Vitinha, Nuno Mendes; Lionel Messi, Kylian Mbappé, Neymar. TD: Christophe Galtier.

televisão: ESPN e Star+

ESTÁDIO: Pierre Mauroy

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.