Copa do Mundo 2022 | Portugal submete o Gana com as suas garras

Após o jogo anterior entre Uruguai e Coreia do Sul, Portugal Sim Gana foram medidos em inovação Estádio 974 ambos tentam aproveitar esse empate entre seus rivais. Neste grupo H que parece a priori o mais equilibrado de todo o torneio. Com João Félix e principalmente Cristiano Ronaldo no onze de Fernando Santos. O capitão português emocionou-se nos hinos e depois viu-se em grande estilo num jogo dominado pela sua seleção frente a uma bem ordenada formação africana.

Siga após este anúncio

Algumas bolas longas para Iñaki Williams e um livre direto foram os argumentos para os africanos subirem hoje. Mas o campo era claramente para a seleção europeia. Que, no entanto, não conseguiu materializá-lo na forma de inúmeras ocasiões e, principalmente, sem gols. Bem, CR7 marcou aos 31′, mas seu gol havia sido anulado antes por causa de uma falta duvidosa sobre o zagueiro ganês. Entretanto, o jogador do Atlético de Madrid mal apareceu, mas entre Bruno Fernandes e Bernardo Silva conseguiram dar aquela grande fluidez à sua equipa.

O impasse veio nos últimos metros, quando não foi encontrado o último passe ou remate que poderia ter desequilibrado a partida. Os africanos se sentiram confortáveis ​​no papel, apoiados por uma multidão barulhenta que continuou cantando e torcendo nas arquibancadas. E nessa diversão, os minutos se passaram até chegarmos ao intervalo sem mais gols no placar.

os gols estão chegando

Assim, depois desse primeiro ato um tanto soporífero, seguido do encontro anterior, a emoção chegou na segunda parte. Em que o Gana conseguiu melhorar notavelmente ao avançar e aparecer com mais regularidade na zona lusa. Mesmo que os portugueses fossem abrir o placar, ao transformar Cristiano Ronaldo aos 64′ um pênalti duvidoso cometido contra ele mesmo. Um pouco que desbloqueou a partida a favor dos europeus. Mas os africanos não desistiram.

Após uma boa segunda parte gerando perigo com sua velocidade e estouro, Mohamed Kudus conseguiu quebrar a linha defensiva portuguesa aos 73′, para que André Ayew marcasse à vontade a Diogo Costa. Um golo que deixou Portugal tocado por alguns instantes. Até que o técnico de Gana tirou de campo os dois protagonistas com seu gol. Sorte ou não, na próxima sala William Carvalho recupera boa bola no meio-campo, cede lugar a Bruno Fernandes e este faz bom passe em profundidade, para que João Félix bate o guarda-redes com um remate subtil. E desta vez os africanos foram afetados, pois aos 78′ uma boa arrancada de Bruno Fernandes terminou em belo passe para Rafael Leão assim que pisou na superfície, para o atacante do AC Milan lutar.

Dois golpes em dois minutos, para condenar o estrondo. E depois muda de Fernando Santos para aliviar dois de seus artilheiros (Leão havia sido reserva). Mas Ainda houve um susto porque Ousman Bukari aproveitou um cruzamento soberbo de Baba para diminuir a diferença com um lançamento longo ainda pela frente. E, de facto, a nove minutos do desconto, um erro de Diogo Costa quase custou o empate aos portugueses, embora uma falta de Iñaki Williams tenha impedido o avançado do Athletic Club de empatar o jogo numa ação marota. No final não houve mais gols e Portugal empatou a vitória contra a seleção africana.

Filipa Câmara

"Estudante. Fanático apaixonado por álcool. Praticante de TV. Desbravador do Twitter. Solucionador de problemas."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *