Destinia, exultante: espera um ano recorde histórico 2022 | Novidades das agências de viagens

2022 será um grande ano para Destinia. A OTA espera atingir 180 milhões de euros em receitas, mais 20 do que antes da pandemia, o que será um máximo histórico. Assim, o seu volume de negócios aumentaria cerca de 12,5% se olharmos para 2019, 44% face a 2021, e 140% face a 2020. pré-crise)

Em declarações ao El Economista, o seu diretor-geral, Ricardo Fernández, sublinha que “o objetivo é ultrapassar 2019 mas vamos ver se acabamos com mais 40% ou 15%”. Até agosto, a agência somou 140 milhões em volume de negócios, mais 40% do que em 2019. Esta tendência continua em setembro (+5%) e continuará em outubro.

Embora ele preveja um declínio gradual na renda, a demanda do Reino Unido e dos EUA será muito benéfica. Da mesma forma, embora possa parecer estranho, a inflação significa que “cobramos muito mais”. Isso pode ser visto no preço médio, que passou de 40,8 euros por pessoa por noite para 49,15 euros, e mesmo assim vende mais. (Destino: a guerra eleva o preço médio por noite)

Com tudo isso, continuará avançando em sua internacionalização. “Em 2019, 60% de nossas vendas foram feitas na Espanha e agora estão em 40%”, diz Fernández. Da mesma forma, em setembro, as reservas cambiais já representam 33%, treze pontos acima do normal graças ao ímpeto dos franceses, britânicos e portugueses.

Na mesma linha, apesar do forte crescimento nos últimos anos, a OTA atualmente descarta qualquer operação de aquisição ou fusão. “Não estamos comprando porque não houve oportunidades, os preços não caíram e ainda temos um ambiente normal para podermos avaliar os negócios”, conclui.

Suzana Leite

"Estudioso de viagens do mal. Totalmente viciado em café. Escritor. Fanático por mídia social. Estudante amigo dos hipsters."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.