Detido em Pontevedra por venda ilegal de viaturas diz-se vítima

O jovem detido ontem em Pontevedra por alegado envolvimento numa rede dedicada à venda ilegal de viaturas topo de gama em Espanha e Portugal defendeu a sua inocência e afirmou ser mais uma vítima destas burlas.

Através das redes sociais, a oficina que dirige na cidade, palco de uma das oito buscas realizadas no âmbito desta operação policial, garantiu que ele e a sua empresa foram “os primeiros interessados” a esclarecer este inquérito.

“Queremos apurar quem realmente é o responsável pelos crimes cometidos”, disse o jovem, que foi liberado após comparecer à delegacia.

Explicou que a sua oficina adquiriu vários carros em 2020 através de um fornecedor, veículos que estavam legalmente matriculados em Espanha e que, pelo menos aparentemente, “não ofereciam qualquer tipo de suspeita para pensar que poderiam ter origem ilegal”.

Nem a Traffic nem os serviços oficiais das respetivas marcas, acrescentou o jovem na sua nota de imprensa, “alerta para qualquer ocorrência” e foi após a venda das viaturas que descobriu que poderiam ter sido furtadas em Portugal, facto que comunicou ao as autoridades. .

Insiste que todas as transacções efectuadas nestas operações de venda “estão perfeitamente documentadas” com facturas de compra e venda, sempre foram efectuadas por transferência bancária e estão registadas nas contas da empresa.

Marciano Brandão

"Defensor apaixonado da internet. Amante de música premiado. Totó de café. Estudioso de mídia social ao longo da vida."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *