Estes são os CCAAs em que há mais freelancers e pequenas empresas engajadas na digitalização

A empresa de cobrança SAGE realizou um estudo para analisar Quais são as comunidades onde mais freelancers acreditam que a digitalização é essencial para o crescimento de seus negócios?. Na pesquisa, também são reveladas as autonomias em que pequenos negócios dependem menos de ferramentas digitais.

A Sage produziu o estudo ‘Pequenas empresas, grandes oportunidades?’ conhecer a situação atual das PME e quais serão as suas necessidades e desafios daqui para a frente. Uma das principais conclusões desta pesquisa é que Astúrias (80%), Catalunha (75%) e La Rioja (75%) são as Comunidades Autónomas em que a maioria das pequenas e médias empresas acredita que, depois da pandemia, a tecnologia é o motor da sua atividade.

O estudo da Sage mostra que as PMEs asturianas, catalãs e riojanas têm mais confiança na digitalização. Não só estão mais convencidos de que o seu negócio depende destas ferramentas digitais para avançar, como também é nestas três comunidades que encontramos um maior número de pequenos negócios do que consideram a adoção de novas tecnologias uma das principais razões para o sucesso da sua atividade.

Navarra, Ilhas Baleares e Ilhas Canárias, os três CCAAs onde menos empresas confiam na digitalização

Embora todos vejam a necessidade de apostar na transformação digital da empresa, as experiências anteriores diferem significativamente. Assim, enquanto na Catalunha (15%) e nas Astúrias (11%) as empresas são mais propensas a considerar que a falta de competências tecnológicas da sua força de trabalho teve um impacto negativo na sua atividade, em La Rioja nenhuma o expressa. País Basco (9%), Madrid (9%), Múrcia (8%), Estremadura (5%), Castela e Leão (2%) e Galiza (2%).

Na outra ponta estão Navarra (17%), Ilhas Baleares (17%) e Ilhas Canárias (16%), as comunidades autónomas em que existe uma maior perceção de que a falta de competências digitais na organização tem sido um entrave à atividade. Em todos os três casos, além disso, há declínio da confiança na tecnologia.

O estudo da Sage também aponta que, embora o fenômeno da digitalização não seja novo, muitas pequenas e médias empresas ainda desconhecem os benefícios de transformar seus negócios. É o que indicam algumas PME da Estremadura (15%), País Basco (14%) ou Castela e Leão (11%)..

Nesse sentido, ter assessores de confiança para orientá-los no processo será a chave para o sucesso. “Nos últimos meses, As novas tecnologias ajudaram as PMEs do nosso país a permanecerem conectadas, para adaptar a sua atividade, para garantir a continuidade do negócio. Em suma, para sobreviver”, afirma o Diretor Geral da Sage para Espanha e Portugal, José Luis Martín Zabala.

“Cada vez mais empresas estão cientes desses benefícios e estão focadas em concretizá-los, mas ainda há um longo caminho a percorrer. Da Sage, queremos dizer aos empresários que ainda estão um pouco atrasados: nós estamos aqui, prontos para ajudá-lo a fortalecer seu músculo digital”, concluiu.

Filomena Varela

"Desbravador do bacon. Geek da cultura pop. Ninja do álcool em geral. Defensor certificado da web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *