Ferrovial relança a sua atividade de eliminação de resíduos no Reino Unido sob o nome de Thalia

A Ferrovial relança a sua atividade de tratamento de resíduos no Reino Unido. Depois de suspender a sua venda, o grupo espanhol de infraestruturas renomeou a divisão Thalia Waste Management e nomeou Francisco Hevia como diretor-geral, que Ele tem mais de 20 anos no ramo. A subsidiária agora faz parte do escopo da Ferrovial Infraestructuras Energéticas y Movilidad, criada em 2021 e liderada por Gonzalo Nieto como CEO.

A Thalia Waste Management possui quatro estações de tratamento de resíduos no Reino Unido: North Yorkshire (Allerton), Milton Keynes, Cambridgeshire (Waterbeach) e Ilha de Wight. Estas instalações contam com força de trabalho de 557 trabalhadores e movimentar cerca de um milhão de toneladas por ano.

Possui quatro fábricas que gerenciam um milhão de toneladas de resíduos por ano

A reorganização da atividade de resíduos no Reino Unido enquadra-se na alienação das atividades de Serviços da Ferrovial e mais concretamente da sua subsidiária britânica Amey. A empresa liderada por Rafael del Pino e Ignacio Madridejos colocou à venda sua subsidiária global de serviços há quatro anos, em um processo que acabou sendo dividido em negócios e regiões. O passado 30 de dezembro fechou a transferência de Amey a uma empresa britânica controlada por fundos geridos pela One Equity Partners e pela Buckthorne Partners – anteriormente já havia transferido projetos específicos da empresa para Reino Unido para Urbaser, Civis e Rubicon-.

Foi excluída da transação a atividade de tratamento de resíduos no Reino Unido, cuja venda já havia sido suspensa pela Ferrovial no início de 2021. Com efeito, uma das suas fábricas foi terminar de construir e outros estavam aumentando sua disponibilidade. Com estas perspetivas de crescimento da empresa e na sua aposta na economia circular, a multinacional espanhola não prevê de momento desinvestir, ainda que a médio ou longo prazo não esteja excluído que retome a operação.

A Ferrovial vendeu a subsidiária Waste Services em Espanha e Portugal, focado em atividades de cobrança, tratamento e reciclagem de resíduos tendo a Cespa como marca principal. A alemã PreZero, do grupo Schwarz, pagou 1,032 milhões.

Além de Thalia, a Ferrovial decidiu durante a operação de alienação de Serviços manter algumas outras atividades. Assim, Ferrovial Infraestructuras Energéticas y Movilidad inclui a atividade de car-sharing Zity e as atividades de iluminação, que foram excluídas da venda à Portobello da subsidiária Infrastructure Services em Espanha e Portugal – rebatizada de Serveo e cuja Ferrovial reteve 24,99%-; tão bom quanto a subsidiária no Chile para projetos de mineração e cuja venda também foi interrompida. Além disso, as empreitadas da autoestrada A-2 em Aragón, Aravia e da M-30 (Emesa) em Espanha foram para Cintra e as de manutenção rodoviária nos Estados Unidos e Canadá para a divisão de Construção (Webber).

Suzana Leite

"Estudioso de viagens do mal. Totalmente viciado em café. Escritor. Fanático por mídia social. Estudante amigo dos hipsters."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *