Guillaume Millet, novo chefe do negócio de alternativas à base de plantas da Danone para Espanha e Portugal

MADRI, 16 dez. (EUROPA PRESS) –

A Danone anunciou a nomeação de Guillaume Millet como Vice-Presidente Plant Based para a Península Ibérica. A partir desta função, ele será responsável por liderar o negócio de alternativas baseadas em plantas da empresa para Espanha e Portugal, lado a lado com a Alpro e a Provamel.

Millet fornecerá uma visão holística da empresa que atuou como Diretora Global de Aceleração Baseada em Plantas até o momento, conforme relata a empresa. Ele tem mais de duas décadas de experiência na Danone, onde ocupou cargos de marketing sênior para o negócio de Água, tanto na Espanha como internacionalmente.

“Acreditamos que comer mais vegetais é a coisa mais simples e poderosa que podemos fazer pelo planeta. E a crise climática nos obriga a enfrentá-la pelo que é, uma emergência”, diz Millet.

“Como negócio da BCorp, nosso objetivo é acelerar muito mais o crescimento da categoria de hortaliças através da inovação e sustentabilidade. Temos uma visão diferente e estamos trabalhando para incorporar novos e melhores produtos, com mais distribuição e visibilidade em todos os pontos da Espanha e Portugal”, sublinhou Millet, acrescentando que “não é normal que em 2021 o consumidor ainda não possa ter uma alternativa vegetal em todos os pontos de venda”.

O diretor expressou sua gratidão e entusiasmo pela oportunidade de assumir este desafio profissional.

“Faço parte da equipe da Danone há quase duas décadas e entro nesta nova etapa com a ambição e a responsabilidade de acelerar o crescimento da categoria de hortaliças. A Danone tem sido decisiva na democratização do setor de hortaliças na Espanha, que já é o segundo país da União Europeia com maior penetração de produtos de origem vegetal (42%), mas ainda falta convencer mais de 58% da população”, sublinhou Millet.

UM SETOR EM CRESCIMENTO

Nos últimos anos, a categoria à base de plantas na Espanha cresceu entre 5% e 15% e 98% dos consumidores dessas opções as combinam com leite e iogurte tradicional, um indicador da ascensão imparável do flexitarianismo.

“Promovemos um modelo alimentar misto em que coexistem proteínas vegetais e animais e, por isso, estamos empenhados em desenvolver a nossa oferta com novas propostas vegetais que nos permitam cuidar da saúde e do planeta”, conclui o vice-presidente da «de origem vegetal» da Danone Iberia.

A Alpro reflete o compromisso da Danone com alternativas à base de plantas, que desde que chegou à Espanha em 2018, se tornou líder da categoria na Espanha.

Globalmente, a Alpro ultrapassa 1.000 milhões em vendas e só no ano passado cresceu 20%.

Em 2020, a empresa investiu 12 milhões de euros em sua fábrica em Parets del Valles para estabelecer uma nova linha de produção de alternativas vegetais.

Assim, a Parets tornou-se a primeira fábrica híbrida da Danone, produzindo tanto iogurte quanto suas alternativas “à base de plantas”.

Além disso, é o centro de referência na Europa para o desenvolvimento de propostas vegetais à base de coco e aveia.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.