La Xunta valoriza o trabalho do CIF Lourizán em prol da recuperação das terras afetadas pelos incêndios

Pontevedra, 17 de janeiro de 2023 O diretor da Agência Galega para a Qualidade Alimentar, José Luis Cabarcos, inaugurou hoje o seminário ForManRisk –Manejo Florestal e Riscos Naturais-, que teve início hoje no Centro de Investigação Florestal de Lourizán (CIF). Este encontro, organizado pela Associação Florestal da Galiza, em colaboração com o CIF de Lourizán e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, realiza-se no âmbito do projecto europeu homónimo em que participam nove parceiros de Espanha, Portugal e França – um deles é o Lourizán CIF – para melhorar a regeneração florestal face aos atuais incêndios florestais e secas. Na sua intervenção, o dirigente valorizou o trabalho desenvolvido precisamente pelo Lourizán CIF a favor da recuperação dos terrenos afectados pelos incêndios.

Em seguida, no seminário, que contou com a presença de representantes das entidades organizadoras, bem como da Sociedade Aragonesa de Gestão Agroambiental (SARGA), do Centro de Ciência e Tecnologia Florestal da Catalunha, do Departamento Florestal Nacional, do Conselho Provincial de Ávila e do empresa portuguesa Gistree, realizaram-se duas conferências, uma sobre a regeneração natural de pinus pinaster após os incêndios e outro sobre o dilema entre conservação e aproveitamento das caixas de areia costeiras, mais especificamente, no caso Ibero-Atlântico. Ambas as conferências foram proferidas pelos investigadores Cristina Fernández e Francisco Javier Silva, pertencentes ao CIF de Lourizán.

Após uma pequena pausa, o dia terminará com uma visita guiada ao arboreto do Centro de Investigação Florestal de Lourizán, nomeadamente ao seu arboreto tradicional e ao Reinfforce. Este último é um projeto promovido por um grupo de trabalho formado por 11 centros e universidades da Grã-Bretanha, França, Espanha e Portugal que se reuniram para estudar a evolução de diferentes espécies de árvores tanto da zona atlântica e mediterrânea quanto da América do Norte, onde foram testadas técnicas silviculturais típicas de cada território.

O seminário continua amanhã e depois de amanhã em Portugal. Concretamente, na quarta-feira, dia 18, a sessão de trabalho terá lugar no Centro de Interpretação do Mundo Rural de Mogadouro, onde serão discutidas diversas vertentes do projecto e será feita uma visita guiada ao lote piloto de sobreiro da Associação de Produtores Agrícolas Tradicionais e Ambientais (ON FOOT). Por fim, na quinta-feira, dia 19, no campus da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), decorrerão diversas conferências técnico-científicas sobre diferentes propostas relacionadas com o projeto ForManRisk.

Filomena Varela

"Desbravador do bacon. Geek da cultura pop. Ninja do álcool em geral. Defensor certificado da web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *