Lisboa adora Muse, mesmo à chuva | cultura e entretenimento

A chuva não podia competir com Muse esta noite em Lisboa, uma chuva que milhares de pessoas suportaram para ouvir os clássicos e os últimos lançamentos da banda britânica no regresso a Portugal.

Matt Bellamy (vocal, guitarra e piano), Christopher Wolstenholme (baixo) e Dominic Howard (bateria) assumiram o controlo do palco principal na primeira noite do festival Rock in Rio Lisboa, que abriu as portas à sua nona edição.

A organização estima que 74.000 pessoas visitaram a Cité du Rock (recinto ativado no grande parque Bela Vista) neste sábado e que um grande número ficou até o amanhecer para ver o espetáculo.

Embora não tenha sido indicado, após 20 minutos começou uma chuva que não parou até quase o final do show, fazendo com que milhares de pessoas deixassem as instalações.

No entanto, muitos outros permaneceram ao ar livre como se fosse um teste de coragem, com alguns sortudos se beneficiando de alguns chapéus impermeáveis ​​que a organização havia distribuído durante o dia.

E o grupo fez jus ao hype que motivou aqueles milhares a ficarem por perto.

Tocaram clássicos de todo o repertório, como “Plug in Baby”, “Uprising”, “Hysteria” e “Time is Running Out”, além de “Compliance” ou “Won’t Stand Down”, composições de seus próximo álbum, “Volonté du Peuple”, previsto para agosto.

Tudo isso acompanhado por fogos de artifício, sinalizadores, serpentinas e um robô gigante (chamado Murph) ao fundo no palco.

A platéia cantou junto com muitas de suas canções mais famosas e não hesitou quando o trio de Devon fechou apresentando “Knights of Cydonia” em meio a fogos de artifício.

Os participantes, portugueses e estrangeiros, eram de todas as idades, com mais de uma família com filhos pequenos que queriam apresentar ao rock com uma das bandas mais reconhecidas no panorama internacional.

Eles resistiram apesar do fato de que não havia onde se refugiar, porque os presentes estavam convencidos de que a experiência não deveria ser perdida.

Quando questionados sobre o que os fez resistir à chuva, os espanhóis Alberto Iglesias e Fernando Caballero, que estão na capital portuguesa para aproveitar o festival, respondem categoricamente: “Porque é Muse, obviamente”.

Esta é a quarta vez que o trio sobe ao palco do Rock in Rio Lisboa -a última vez em 2018-, que visitou o festival este ano após a desistência do Foo Fighters devido à morte do seu baterista, Taylor Hawkins.

Antes da apresentação do Muse, subiram ao palco a banda americana The National e a banda inglesa Liam Gallagher, que também conquistou o público do Rock in Rio Lisboa.

Este festival, que acontece nos dias 18, 19, 25 e 26 de junho, tem shows agendados de artistas e grupos como A-Ha, UB40, Black Eyed Peas, Post Malone, Jason Derulo e Anitta, entre outros, nos sete cenários , além de múltiplas atividades gastronômicas e de entretenimento.

O Rock in Rio Lisboa, de origem brasileira, regressa este 2022 após quatro anos e após o cancelamento da sua edição prevista para 2020 devido à pandemia.

De acordo com os números dos organizadores, este evento, que se realiza na capital portuguesa desde 2004 e é um dos maiores encontros musicais em Portugal, já recebeu mais de 2.570.000 espectadores em todas as suas edições e já recebeu quase 1.000 artistas, incluindo bandas, DJs, dançarinos e artistas de rua.

Por Charlotte City

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.