Lula da Silva pede desculpas à Argentina por ‘blasfêmia’ contra ‘genocida’ Bolsonaro

Nesta segunda-feira, 23 de janeiro, o presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva, pediu à Argentina que “se desculpe” por todas as “blasfêmias” que seu antecessor, o “genocida” Jair Bolsonaro, lançou durante seu mandato. (2019-2022) contra o seu homólogo Alberto Fernandez.

“Peço desculpas ao povo argentino por toda a grosseria do último presidente da BrasilDigo que ele é genocídio pela falta de cuidado e responsabilidade que teve durante a pandemia, por todas as ofensas que contou ao companheiro Fernandez“, declarou o presidente brasileiro em português durante coletiva de imprensa em Buenos Aires.

Bolsonaroque apoiou a reeleição de Maurício Macri nas eleições argentinas de 2019, chegou a dizer que com a chegada de Fernández ao poder naquele ano, a Argentina se preparava para “pior”acreditando que seguiria o mesmo caminho populista do anterior governos Lula (2003-2010).

Para Lula, um país que tem “grandeza” e a extensão territorial do Brasil, com 6.000 quilômetros de fronteira com a América do Sul, e que é “idoso” econômica e industrialmente, “ele não tem o direito de fazer inimigos”.

“Temos que construir amigos, parceiros e por isso quero afirmar, albertoamigo e presidente da ArgentinaO que Brasil está mais uma vez de braços abertos para receber nossos colegas argentinos de negócios, cultura, futebol e manter a amizade que temos há tantos anos”, acrescentou.

No início de seu discurso à mídia, Lula ele disse que “Nunca” vai esquecer “gesto” que com ele teve Fernandez durante sua visita durante sua detenção, em 2019, após ser considerado culpado de corrupção.

e lembrei disso Argentina Foi também o primeiro país que visitou quando venceu as eleições de 2002, uma vez, o seu primeiro mandato, que, recorda, é o “mais importante” nas relações entre os dois países: d primeiro com Eduardo Duhalde (2002-2003) como Presidente da Argentina e depois com Nestor Kirchner (2003-2007) e sua viúva, Cristina Fernández (2007-2015).

“Hoje estou aqui para dizer ao presidente da Argentina e aos ministros argentinos e à imprensa argentina e brasileira que hoje encontraremos uma relação que jamais deveria ter sido interrompida. (…) Vamos reconstruir essa relação de paz, de crescimento que tivemos para reavivar as nossas relações”, disse.

Suzana Leite

"Estudioso de viagens do mal. Totalmente viciado em café. Escritor. Fanático por mídia social. Estudante amigo dos hipsters."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *