Mateo Maldonado qualificou-se para a Frota de Ouro no Mundial em Portugal

Condições inadequadas para a disputa do Mundial da ILCA na categoria sub-21 foram a constante em Vilamoura, Portugal, pois a falta de vento complicou o desenvolvimento da competição e também o representante argentino, Mateo Maldonado, atleta integrante do programa de alto rendimento da secretaria de esportes .

Dos três dias de regatas de qualificação, apenas uma pôde decorrer em condições normais, enquanto que o segundo dia foi cancelado por falta de vento e ontem, sexta-feira, a organização praticamente obrigou o desenvolvimento da competição, uma vez que decidiu realizar três das regatas praticamente sem vento, o que complicou vários velejadores e entre eles Mateo Maldonado.

“Ontem saímos da água à noite, ficamos no mar por 9 horas, então foi muito difícil e longo, começamos três corridas da melhor maneira possível, não foi justo, mas ei, eles tiveram que voltar sim ou sim”, disse-nos o sanjuanino de Portugal, comentando a decisão da organização de organizar as três regatas, já que deviam completar pelo menos cinco regatas de qualificação, quando as condições previam que nenhuma delas deveria ser disputada, porque com uma velocidade de vento de 3 nós, estas não eram condições ideais quando o mínimo recomendado é de cinco nós.

Da 30ª posição com que Mateo terminou o primeiro dia de competição, enfrentou a sessão de ontem com o objetivo de estar entre os 79 primeiros que entram na frota dourada, que mais tarde definirá o campeonato. Ontem, por falta de vento, o sanjuanino completou a primeira regata com muitas complicações, terminando em 70º lugar entre os 15 participantes. Muito chateado com a situação, fazendo uma raspagem limpa, ele pegou a largada da segunda regata e conseguiu entrar em uma boa rajada que o deixou em 5º lugar e subindo lugares, para terminar a última regata na sexta-feira, novamente muito complicada com o vento em 55º lugar. Excluindo o pior resultado das cinco corridas, Mateo coloca a frota ouro na 54ª colocação, sendo a segunda melhor sul-americana em competição.

“Estou em 54º na classificação geral, a fase classificatória já passou e estamos na frota ouro, que era o primeiro objetivo. Agora está começando mais um campeonato, tudo é diferente na frota de ouro, então vamos tentar subir de posições, pois neste raro campeonato que nos afetou, estamos muito próximos em pontos e há poucas lacunas e estamos lá. está nos pontos”, declarou o velejador que espera subir a escada na continuidade do campeonato.

Na definição da Copa do Mundo, são esperados três dias de competição com duas regatas diárias. As estranhas condições de vento persistem em uma área onde os ventos costumam soprar de acordo com a prática de esportes aquáticos. Hoje, sábado, vão disputar as duas primeiras regatas da Frota Dourada, mas os participantes estavam à espera que começasse a soprar, porque o vento continua a ser o ausente conspícuo em Vilamoura.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.