Megodeza estuda sistemas de economia de energia em plantas de refrigeração

O ministro da Economia, Francisco Conde, visitou ontem as instalações da Megodeza, empresa que há 36 anos no setor de refrigeração industrial, do qual é o oitavo em importância. As sete empresas que a precedem, conforme indicado por Condé, são multinacionais.

Juntamente com o autarca, José Crespo, e o delegado territorial da Xunta, Luis López, Conde conseguiu descobrir o funcionamento de um túnel de congelação em espiral que em breve será entregue a um cliente em Portugal. O gerente da Megodeza, Ramiro Mejuto, explicou que este túnel incorpora um sistema de secagem que permite encurtar os tempos de utilização entre um produto e outro. Ele deu o exemplo de que se for usado com sardinha, esse túnel permite lavar e secar em 20 minutos e depois, por exemplo, poder usá-lo em filés de peixe.

Este é o segundo feito pela Megodeza. Havia uma primeira máquina, que “esperamos rodar, para ver se funcionava bem” e vendo que atendia perfeitamente, começaram a distribuir um sistema que é, além do dezano, pioneiro.

Caráter empreendedor

Não é a única fábrica que avança neste armazém na zona industrial de Lalín 2000. Neste momento, a Megodeza também está a trabalhar “em equipamentos energeticamente eficientes, com bombas de calor que permitem a utilização de energia residual em instalações de refrigeração “. explica Mejuto, ciente da necessidade de as empresas reduzirem os custos da conta de luz através da eficiência energética.

Não é de estranhar que antes destes projectos, o vereador manifestou ontem o carácter empreendedor da Megodeza e do próprio concelho de Lalinense, “que aposta na actividade industrial como um dos seus elementos de diferenciação” . Conde lembrou que em 2017 esta empresa foi incluída na lista das 500 empresas que lideraram o crescimento das empresas em Espanha, segundo um ranking da Confederação Espanhola de Pequenas e Médias Empresas (Cepyme).

Conde quis transmitir tanto à Megodeza como à Câmara Municipal de Lalín o compromisso e apoio da Xunta para que possa continuar este crescimento, e lembrou as medidas do governo galego para aumentar a competitividade do tecido empresarial através, por exemplo, , a Axeda Financeira 2022. Esta iniciativa permite pela primeira vez a obtenção de ajuda e financiamento no mesmo processo, através de empréstimos parcialmente reembolsáveis.

Cem funcionários

Durante a visita, Ramiro Mejuto contou com a possibilidade de melhorar as instalações para aumentar ainda mais a exportação de seus produtos. Atualmente, a Megodeza conta com cerca de 100 trabalhadores diretos e diversos subcontratados. Mejuto, que fundou o que seria a semente da Megodeza em 1986, lembrou que mantêm faturamento pouco alterado pela pandemia, “e sem publicidade”. Crespo, por sua vez, destacou que em Lalín “coisas importantes podem ser feitas em termos de tecnologia”-

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *