Messi e Cristiano voltaram a se enfrentar

Quem sabe este será o último confronto entre duas lendas que marcaram mais de uma década do futebol mundial, mas a última dança entre Leo Messi e Cristiano Ronaldo aconteceu em Riad e relançou, em sua 37ª edição, um eterno duelo entre dois dos melhores jogadores da história, que se exaltaram e que prolongaram a disparada até o último segundo de uma partida que O PSG venceu (5-4).

Eles ganharam 75 títulos, dividiram 12 Bolas de Ouro. Messi e Cristiano Ronaldo venceram tudo a nível de clubes e o que se afigura como o seu último confronto esteve à altura da tarefa, no espetáculo, outras grandes pulsações. O resultado foi o menor em um King Fahd Stadium lotado. O duelo entre dois vencedores natos deslumbrou durante a hora passada em campo.

Desde o início, Messi queria mostrar quem é o atual rei. Aos três minutos, em ação do formidável tridente do PSG, Mbappé encontra Neymar e o passe ricocheteado para liberar Líoque superou a produção do goleiro com um toque de qualidade.

Para o empate, Cristiano deu um daqueles saltos prodigiosos em busca da cobrança de falta lateral e Keylor errou o tempo. Com o cotovelo, acertou a bochecha esquerda do craque português. Pênalti claro. O próprio Cristiano cobrou e marcou infalivelmente para o empate.

Na inferioridade, depois do cartão vermelho de Juan Bernat, a qualidade de Fabián Ruiz apareceu para inventar o segundo, colocando Marquinhos num patamar em vantagem para o PSG (1-2).

Nada faria o time das estrelas Al Hilal e Al-Nassr, comandado por Marcelo Gallardo, desistir. Antes do intervalo, nos descontos, sem querer que o pulso parasse, Cristiano voltou a responder. Neymar havia perdido um pênalti, causado por ele mesmo, quando Ronaldo devolveu o empate. Faminto na cabeçada que empurrou a trave para longe e para ir para a expulsão e mandar a bola para a rede.

Em desvantagem, o PSG levou o jogo. Era o mínimo. Sergio Ramos marcou à vontade após uma cavalgada de Mbappé que, quando acelera, ninguém consegue pegá-lo. Ele arranca, larga o zagueiro, freia e recomeça para dar o gol para Sergio Ramos.

A troca de gols continuou graças a um cabeceamento, após escanteio na trave próxima de Jang, que empatou aos três. O empate durou apenas quatro minutos. Uma mão na área virou o pênalti com que Mbappé Integrou a festa dos goleadores antes de sair de campo com o seu ídolo Cristiano, com quem deixou imagens de cumplicidade.

O final da partida deixou o quinto gol do PSG, marcado por Ekitike, e o quarto da equipe saudita de Talisca pelo 5 a 4 final. A imagem indelével foi deixada por Messi e Cristiano, num gesto de carinho e respeito pela memória, de um lendário duelo que será eterno.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *