O governo vai manter a transferência para Portugal por se tratar de um acordo internacional

O governo vai manter a transferência de água para Portugal estabelecida no acordo de Albufeira, que afeta várias bacias, incluindo o Douro, porque “Espanha é um Estado sério que respeita os acordos internacionais que assina”, sublinhou esta quinta-feira em León a delegada do governo de Castilla y León, Virginia Barcones.

O delegado lembrou em várias ocasiões, questionado pelos jornalistas, que este acordo internacional foi assinado há 24 anos pelo governo do PP de José María Aznar e que a Espanha é obrigada a cumpri-lo, especificando que o destino da água em Portugal “tem as mesmas restrições devido à seca que na Espanha”.

Barcones referiu-se assim à manifestação massiva convocada pelos irrigantes leoneses na passada segunda-feira para exigir a suspensão da transferência de água para Portugal e na qual se denunciou que a água iria ser utilizada para a produção de electricidade.

Apesar de ratificar o compromisso do governo com o acordo, Barcones mostrou empatia com a situação dos agricultores que enfrentam um dos verões mais quentes e secos da história, pelo que garantiu que a administração central já está a trabalhar para adoptar medidas para mitigar as perdas de o setor agrícola, bem como os incêndios florestais favorecidos pelo mau tempo.

Isso abre caminho para possíveis compensações aos irrigantes da província com o objetivo de “minimizar suas perdas”, disse Barcones, que esclareceu que não pode haver dúvidas de que um acordo internacional foi respeitado.

Filipa Câmara

"Estudante. Fanático apaixonado por álcool. Praticante de TV. Desbravador do Twitter. Solucionador de problemas."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.