O grande dia da cultura começa em Tomelloso

A Conselheira da Cultura, Nazareth Rodrigo, inaugurou esta manhã oficialmente, juntamente com o Conselheiro das Festas, Raúl Zatón, as exposições das obras premiadas nos concursos artísticos do Festival de Letras LXXI “Ciudad de Tomelloso”, que podem ser visitadas no Museu López Torres (Pintura e Desenho) e na Posada de los Portales (Fotografia), até 11 de setembro. O ato contou com a presença de vários dos autores premiados e selecionados e das Madrinhas e Padrinhos da Feira e Festivais 2022.

Assim começou o “grande dia da cultura em Tomelloso”, disse Rodrigo. Um dia que terminará esta noite com a gala do LXXI Festival de Letras e Artes, a decorrer no Teatro Municipal “Marcelo Grande”, onde serão atribuídos os prémios dos concursos artísticos e literários “Ciudad de Tomelloso”.

O vereador parabenizou todos os vencedores e selecionou e se orgulha de que entre eles estão os tomeloseros e os tomeloseras, o que mostra “o que todos sabemos, que em Tomelloso há um germe e um talento que faz com que tudo relacionado às letras e às artes venha de dentro de nós e também nos destacamos como nossa referência máxima, Antonio López García, que dá seu nome ao concurso de pintura”.

O grande dia da cultura começa em Tomelloso

Este ano, uma novidade face às edições anteriores, os concursos deixaram de ser prémios de aquisição para serem atribuídos um prémio único, de 9.000 euros para a Pintura e 3.000 para o Desenho, “para que tivessem uma melhor recepção e a qualidade do trabalho foi maior, como aconteceu”, explicou Nazareth Rodrigo. O júri também “teve um interesse particular”, acrescentou, atribuindo menções especiais, porque a qualidade dos trabalhos apresentados era muito elevada.

Os custos

O Museu López Torres expõe as obras vencedoras e seleccionadas do LIII concurso-exposição de pintura e desenho “Ciudad de Tomelloso”, que inclui o prémio de pintura “Antonio López García”, dotado de 9.000 euros e um diploma, que este ano Paco Cachadas, de Múrcia, ganho pelo óleo sobre linho intitulado “La colcha” e o prémio de desenho “Francisco Carretero”, dotado de uma dotação de 3.000 euros e um diploma, que foi atribuído a Pedro Miguel Pérez Villegas, de Manzanares (Ciudad Real), para “Merce avant ‘Una hetaira’, de Moisés de Huerta”. Também estão expostas as obras que receberam menção especial do júri: “Agu y Amparo”, de Antonia Valero Orovio; “Avenida de Portugal 26”, de Fernando Devesa Molina; “Bodegón de las Ausencias”, de Jorge Gallego García e “No estúdio”, de Luis Paltre Jiménez e o resto das obras selecionadas para esta exposição.

O grande dia da cultura começa em Tomelloso O grande dia da cultura começa em Tomelloso

Na Posada de los Portales são apresentadas as fotografias vencedoras do XXII Concurso de Fotografia “Ciudad de Tomelloso”: “Capital del Este”, de Carlos Bravo Paredes, de Castellón, a cores e “Díptico 22”, de Javier Ferrer Chust, de Vila Real (Castellón), em preto e branco, além dos selecionados.

Jurar

O júri do concurso-exposição de pintura e desenho LIII foi constituído este ano pelo vereador da cultura da Câmara Municipal de Tomelloso, Nazareth Rodrigo Ponce, na presidência; o diretor artístico do Museu Nacional Thyssen-Bornemisza, Guillermo Solana Díez; Ramón J. Freire Santa Cruz, professor de gravura da Faculdade de Belas Artes de Cuenca (UCLM) e o pintor Fermín García Sevilla. O XXII Concurso de Fotografia foi composto, além do vereador da região, Javier Carrión, graduado em artes plásticas e técnico superior em fotografia artística; os professores da Escola de Arte e Design “Antonio López”, em Tomelloso

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.