O projeto do centro de armazenamento de dados CCGreen em Cáceres continua avançando

O projeto do data center CCGreen em Cáceres completou sua fase de engenharia para atrair investidores que ajudarão a financiar os 880 milhões de euros necessários para construir suas primeiras fases.

Para o efeito, a Ingenostrum, empresa espanhola de engenharia especializada no desenvolvimento global de projetos de produção de energias renováveis ​​de grande envergadura, assinou um contrato com a empresa de serviços financeiros JB Capital para procurar parceiros para completar o investimento de 880 milhões de euros. necessários para as fases iniciais do CCGreen Campus Data Center.

Este data center com tecnologia pioneira se tornará o primeiro carbono neutro em toda a União Européia e terá uma capacidade de 70 MW de TI, o que o posicionará como um dos maiores data centers da Espanha, informa Ingenostrum.

O JB Capital, banco de investimento independente líder na Península Ibérica, foi selecionado devido à sua “alta especialização em operações de financiamento”, segundo o CEO da Ingenostrum, Santiago Rodríguez.

A empresa espanhola estabeleceu o objetivo de considerar vários candidatos interessados ​​em operar a CCGreen, a fim de tomar uma decisão final sobre os “parceiros” nos próximos meses. O perfil de investidores procurados é o de fundos focados em infraestrutura sustentável ou empresas de tecnologia com expertise na operação de data centers.

A Ingenostrum desenvolverá a engenharia de construção final com suas soluções finais. Nesta primeira fase, a CCGreen exigirá a construção do próprio data center, mas também de duas centrais fotovoltaicas adjacentes que fornecerão eletricidade renovável à infraestrutura.

Além disso, também será construído um lago artificial ao lado de uma das usinas fotovoltaicas que terá como objetivo fornecer água como mais um recurso sustentável para resfriar o próprio edifício. A tecnologia disponível para a CCGreen a colocará “na vanguarda da economia circular aplicada aos data centers”.

O CCGreen é um projeto tecnológico de ponta que será ligado à ligação marítima de fibra ótica que liga a Europa à América, via Bilbau e Sines (Portugal). Esta localização estratégica transformará a Extremadura num “nó de ligação” para grandes infra-estruturas de transmissão de dados na Internet.

Neste verão, a engenharia do CCGreen foi concluída e as autorizações administrativas devem ser concedidas definitivamente no verão de 2023. As obras devem começar no outono do mesmo ano.

Segundo a Ingenostrum, este projeto terá as normas de conformidade ambiental “mais exigentes”, razão pela qual o seu desenvolvimento exige “maiores esforços de análise e desenho do que um centro de dados sem estas garantias”. No contexto atual de preços voláteis da eletricidade, a CCGreen oferecerá um PPA (Acordo de Compra de Energia) “muito competitivo”, a um preço fixo e suportado por duas usinas fotovoltaicas. Um deles para autoconsumo do data center de 120 MW, e outro de 400 MW adicionais.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *