Os incêndios na Comunidade Valenciana devastam mais de 13.000 hectares cada

Espanha continua a combater as chamas. Na Comunidade Valenciana, no leste do país, os incêndios não param.

De acordo com dados fornecidos esta quinta-feira pelo sistema europeu de satélites Copernicus, o incêndio em Bejis, em Castellón já devastou mais de 13.000 hectares e supera a do Vale do Ebo em Alicante. O presidente da Generalitat Valenciana, Ximo Puig, quantificou em 2.000 pessoas evacuadas.

Especificamente, o incêndio de Vall d’Ebo queimou um total de 13.116 hectares, um pouco menos do que o incêndio de Bejís, que destruiu 13.451 hectares.

Incêndios históricos na Espanha

Esta noite, as fortes chuvas na zona facilitaram os trabalhos de extinção no Vall d’Ebo. Segundo os bombeiros, isso trará uma queda de temperatura que ajudará a apagar o fogo.

O presidente da Generalitatdisse no Twitter que o incêndio de Vall d’Ebo “tem uma evolução muito favorável“Se isso se estabilizar nas próximas horas, o pessoal da UME que trabalha lá continuará combatendo o fogo de Bejís.”

Em vez disso, o Agência Meteorológica Nacional afirma que após o breve aguaceiro, a situação meteorológica “torna-se desfavorável” no incêndio de Bejís devido aos ventos intensos.

De acordo com o Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais, até agora este ano eles queimaram 275.000 hectares na Espanha.

Este número é mais de quatro vezes superior à média anual do país de 67.000 hectares, uma vez que 2006ano em que as gravações começaram.

Dezenas de pessoas evacuadas na ilha de Pantalaria, Itália

Na madrugada desta quinta-feira, um incêndio na ilha italiana de Pantelleria forçou os bombeiros a evacuar dezenas de turistas. O prefeito da cidade, Vicenzo Campodisse que o fogo estava sob controle e as autoridades suspeitam que pode ter começado.

Entre os evacuados estão personalidades do mundo do entretenimento e do esporte, além do designer Giorgio Armani.

Bombeiro morreu em Portugal

Em Portugal, um bombeiro morreu de um ataque cardíaco enquanto combatia o incêndio na região das Caldas da Rainha, localidade situada a cerca de 90 quilómetros a norte da capital, Lisboa. Uma perda que todos os seus companheiros lamentam.

David Lobato, chefe dos bombeiros encarregado das operaçõesconfessa: “Infelizmente sofremos esta perda repentina. O espírito dos bombeiros continua forte e, embora estejam a sofrer, continuam a combater as chamas. Queremos ter a certeza de que amanhã ao final da manhã estaremos controlados.”

Mais 400 trabalhadores Eles trabalharam esta manhã para apagar o fogo, de acordo com o comunicado de imprensa da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Portugal espera uma nova vaga de calor nos próximos dias, o que irá agravar a situação tanto neste incêndio como no de Serra da Estrela.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.