Paris não transmitirá jogos da Copa do Mundo em locais públicos

A cidade de Paris decidiu não exibir os jogos da Copa do Mundo em telões em espaços públicos para torcedores devido a preocupações com os abusos dos direitos dos trabalhadores migrantes e o impacto ambiental do torneio no Catar.

A decisão da capital francesa imita as adotadas em outras cidades do país.

“Existe o problema do impacto ambiental”, disse Pierre Rabadan, vice-prefeito de Paris responsável pelos esportes, falando na rádio France Bleu Paris na terça-feira.

Falou em “estádios climatizados” e que “devem ser questionadas as condições em que estas instalações foram construídas”.

Rabadan enfatizou que Paris não estava boicotando o torneio, mas explicou que “o modelo do Catar de construir grandes carros esportivos vai contra o que (Paris, sede das Olimpíadas de 2024) queremos como organizadores”.

Esta decisão foi tomada apesar do time de futebol da cidade, Paris Saint-Germain, ser de propriedade da Qatar Sports Investments.

“Temos relações muito construtivas com o clube e seu entorno, mas isso não nos impede de dizer quando discordamos”, ressaltou Rabadan.

Um número crescente de cidades francesas está se recusando a instalar telas gigantes para exibir jogos da Copa do Mundo em protesto contra a reputação de direitos humanos do Catar.

Arnaud Deslandes, vice-prefeito de Lille, disse que ao cancelar a exibição de partidas em telas gigantes, a cidade do norte quer enviar uma mensagem à Fifa sobre o ano irreparável que o torneio no Catar está causando ao meio ambiente.

“Queremos mostrar à FIFA que dinheiro não é tudo”, disse Deslandes à Associated Press.

Quanto à reação dos moradores à decisão da cidade, Deslandes respondeu: “Ainda não encontrei ninguém em Lille desapontado com nossa decisão”.

Na última década, o emirado rico em gás foi criticado pelo tratamento dado aos trabalhadores migrantes, principalmente do sul da Ásia, de quem precisa para construir dezenas de estádios, linhas de metrô, estradas e hotéis de bilhões de dólares.

Los ativistas mediosambientais ingleses han apoyado o cancelamento das emissões públicas nas áreas para hinchas, porque este tipo de eventos durante a tempestade que será disputada entre 20 de novembro e 19 de dezembro, usando a energia que o país tem estado guardando para Inverno.

__

Surk relatou de Nice. Sylvie Corbet em Paris contribuiu para este relatório.

Filipa Câmara

"Estudante. Fanático apaixonado por álcool. Praticante de TV. Desbravador do Twitter. Solucionador de problemas."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *