Portugal: Certo! Os portugueses gastam o seu dinheiro no vinho | Opinião

Na ausência de números sobre as mulheres, os que acabam de ser publicados pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho confirmam metade das palavras do célebre presidente do Eurogrupo: sim, os portugueses gastam o seu dinheiro com vinho, meu Deus! Os portugueses são os maiores consumidores do mundo com 54 litros por pessoa por ano, mais que o dobro dos compatriotas do presidente do Eurogrupo, o holandês Jeroen Dijsselbloem: 24,5 litros, apenas um a menos que os espanhóis.

O consumo de vinho em Portugal é incomparável a qualquer outro país, já que o segundo no ranking, a França, é quase três litros a menos per capita (51,8) e uma distância abismal da Itália, o terceiro, com seus 41,5 litros por pessoa, e da Suécia ( 41 litros). Curiosamente, como se vê, não há uma segmentação radical entre os países do norte e do sul, ou de leste a oeste, já que a China é o país que mais aumentou seu consumo no ano passado (6,9%) seguido por Itália e os Estados Unidos. Ingressou. Longe de clichês e preconceitos, o determinante é se um país tem ou não vinha em seu território.

Mas para brindar, parece que os Países Baixos tiveram mais razão ao longo do tempo, porque há 20 anos consumiam apenas 17 litros por pessoa por ano contra 24,5 atualmente, enquanto o consumo nos portugueses e espanhóis diminuiu neste período: 68 e 46 litros respectivamente, significativamente menos do que o consumo atual.

Nos últimos anos, a qualidade dos vinhos portugueses tem aumentado, assim como o rendimento obtido para exportação. Ele compete em qualidade, porque em quantidade não pode. É a décima primeira do mundo em produção, mas a nona em vendas de vinhos para o exterior. O preço médio de venda é o dobro da Espanha, o maior exportador, pois este país vende muito a granel e, portanto, a preços baixos.

Vinhos do Porto, Vinho da Madeira (com que brindaram os pais do país norte-americano), vinho verde e vinhos do Douro são as suas características. Em 2014, espectador de vinho escolheu um porto como o melhor vinho do mundo, o A Dow Vintage de 2011, das vinhas da família Symington. O terceiro também era português, mas do Douro, um Chryseia 2011. Com essas tentações assim, quem não cai em vícios.

OIV: http://www.oiv.int/es/actualidad-de-la-oiv/rueda-de-prensanbspcoyuntura-vitivinicola-mundial-evoluciones-y-tendencias

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.