Portugal confia à GMV o seu sistema de vigilância contra “detritos espaciais”

A GMV, membro da Corporação Tecnológica Andaluza (CTA), assinou dois contratos com o Ministério da Defesa português para a realização de duas atividades de investigação e desenvolvimento no âmbito do Sistema de Vigilância Espacial Português (SST), que contribui para a União Europeia SST (UE SST). A GMV é uma das empresas líderes no estudo, monitorização e prevenção de detritos espaciais para garantir a segurança e sustentabilidade das operações espaciais no futuro. Muitos dos esforços da GMV nesta área destinam-se à ESA (em Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Roménia, Polónia e Portugal), ao sistema SST da UE (em Espanha, França, Alemanha, Roménia, Polónia e Portugal), bem como como o setor comercial, fornecendo serviços de prevenção de colisões para mais de 10 operadores e mais de 80 satélites por meio de seu centro de operações Focusoc, e no domínio espacial militar

A Agência Espacial Europeia (ESA) estima que atualmente um total de quase 10.000 toneladas de material orbital nosso planeta, incluindo mais de um milhão de objetos maiores que 1 cm. Este facto implica um risco real para os satélites das atuais missões e para o desenvolvimento de futuros projetos espaciais.

A GMV, com sede em Isla de la Cartuja (Sevilha), tem escritórios em 12 países e clientes em cerca de 80 países, com um volume de negócios internacional de aproximadamente 75% do total. Em 2021, teve receita total de 259,10 milhões e um EBITDA de 18,67 milhões. A multinacional conta atualmente com mais de 2.500 funcionários. Com o seu novo contrato em Portugal, será responsável pelo estudo das adaptações e melhorias da base de dados e catálogo SST da UE em desenvolvimento, bem como do seu impacto no sistema SST português.

A empresa atua na área espacial com estados, com empresas privadas e em Defesa

Além disso, estudará o estabelecimento de novos serviços e a ambiente espacial futuro no âmbito do programa SST da UE. Isso faz parte da análise da possível expansão dos serviços “core” de SST da UE (colisão, reentrada e fragmentação) e a avaliação de outros novos serviços.

Mais de 80 engenheiros da GMV trabalham em atividades de SSO que ocorrem em sete países europeustornando-se uma das principais áreas de atividade da empresa e a maior equipa de SST da Europa.

Eurodrone

Por outro lado, foi adjudicada à GMV o contrato para a projeto, desenvolvimento, fabricação e suporte logístico do computador de controle Ground Flight Control Computer (GFCC) do programa Eurodrone, e fornecerá à AIRBUS um computador de segurança crítico confiável para dirigir e controlar o Eurodrone UAS.

O programa Eurodrone é, sem dúvida, um dos mais importantes programas europeus de cooperação em defesa da atualidade. A Eurodrone, que nasceu graças a um acordo do Conselho Europeu em dezembro de 2013, tem como principal objetivo fornecer aos países colaboradores um sistema estratégico/operacional equipado com Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (JISR) de última geração. capacidades. tecnologia. .geração. Para isso, você precisa de um UAS ou um drone capaz de atingir uma altitude de 13 km, um velocidade máxima de 500 km/h e um tempo máximo de voo entre 18 e 40 horas dependendo do perfil da missão.

Filomena Varela

"Desbravador do bacon. Geek da cultura pop. Ninja do álcool em geral. Defensor certificado da web."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *