Portugal controla as principais frentes de fogo mas não baixa a guarda | Companhia

Vários dos focos que causaram graves incêndios nos últimos dias em Portugal foram hoje controlados, embora os bombeiros continuem a trabalhar nas zonas afetadas e as autoridades mantenham o nível de emergência em grande parte do país.

Mais de mil bombeiros estão agora a combater 30 focos, principalmente no centro e norte, com particular incidência nas regiões de Santarém, Leiria e Vila Real.

Uma das maiores ameaças deflagrou esta quinta-feira em Ourém, na região centro de Portugal, mas o fogo está agora “sob controlo”, segundo um porta-voz das equipas de resgate.

Também estão controlados os incêndios de Pombal (Leiria) e a frente que ameaçava a vila de Canedo, em Vila Real, depois de terem destruído 200 hectares de pinhal.

No entanto, as autoridades mantêm a declaração de emergência, que inicialmente durará até sexta-feira.

Temperaturas acima de 40 graus, ventos fortes e tempestades secas aumentam o risco de incêndios em praticamente todo o país.

“Os fatores naturais contribuem para um risco máximo” para os próximos dias, alertou este domingo o Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

O governo de António Costa ativou o Mecanismo Europeu de Proteção Civil, através do qual Espanha enviou dois pesados ​​aviões anfíbios, que se juntaram aos 60 que combatem as chamas em Portugal no domingo.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.