“Portugal foi demais para nós”, admite seleccionador suíço

O seleccionador da Suíça, Murat Yakin, reconheceu a superioridade de Portugal na vitória de terça-feira por 6-1 nos oitavos-de-final do Mundial do Qatar.

“O nosso adversário hoje foi melhor, mais rápido, mais ofensivo e o nosso plano não funcionou, temos de aceitar isso.” Yakin disse durante a coletiva de imprensa após o confronto no Estádio Lusail de Doha.

Competindo em sua terceira rodada consecutiva da Copa do Mundo de 16, A Suíça pretendia dar esse passo pela primeira vez desde o torneio que sediou em 1954.

“Tínhamos grandes planos, queríamos fazer história, mostrámos um grande futebol na fase de grupos e agora defrontámos um adversário melhor, mas ainda podemos estar orgulhosos do que alcançámos aqui.”Yakin disse.

“Vemos que as grandes equipas estão a progredir. Alguns deles conseguiram descansar os jogadores e depois tiveram alguma frescura. Faltou esse frescor”, lamentou.

Yakin explicou ainda que a substituição do defesa Fabian Schär se deveu a problemas respiratórios.

O técnico da Suíça, vice-campeão do grupo G depois do Brasil, Não quis confirmar o seu futuro à frente da equipa e declarou que não deveria haver reação a esta eliminação.

“Hoje perdemos um jogo e isso não significa que temos de ser muito pessimistas e criticar tudo”, disse. “Temos que aceitar que o rival era melhor e tinha mais força, e temos que deixar isso para trás e olhar para frente.”

Veja como se desenrola a tabela de artilheiros da Copa do Mundo de 2022 no Catar

Chegou ao fim nesta terça-feira, 6 de dezembro, as oitavas de final da Copa do Mundo do Catar 2022, com resultados acirrados, empates sem gols, eliminações surpresas e vitórias inesperadas.

No último jogo da jornada entre Portugal e a seleção suíça, somaram mais um novo candidato ao posto de melhor marcador, onde o francês Kylian Mbappé soma 5 golos e é o líder absoluto até ao momento. Estes são os portugueses Gonçalo Ramos, que marcou três gols, todos somados na vitória de Portugal por 6 a 1 sobre a Suíça.

buquês e outros seis jogadores Os que ainda permanecem no Mundial estão dois gols atrás do artilheiro até o momento, Mbappé.

Por outro lado, e também com três golos, foi O espanhol Álvaro Morata, que deixou o Mundial após a eliminação no mesmo dia desta terça-feira, quando a equipa espanhola caiu nas grandes penalidades frente a Marrocos (3-1), depois de estar a zero nos 120 minutos de jogo.

É importante destacar que um total de 148 gols foram marcados no Mundial do Catar 2022, incluindo 120 na fase de grupos e outros 28 nas oitavas de final.

Tabela de artilheiros da Copa do Mundo de 2022 no Catar

5 objetivos: Kylian Mbappé (França)

3 objetivos: Álvaro Morata (Espanha), Gakpo (Holanda), Giroud (França), Messi (Argentina), Ramos (Portugal), Rashford (Inglaterra), Richarlison (Brasil), Saka (Inglaterra), E. Valencia (Equador)

2 objetivos: Aboubakar (Camarões), Al-Dawsari (Arábia Saudita), Álvarez (Argentina), Cho (Coreia do Sul), De Arrascaeta (Uruguai), Doan (Japão), Embolo (Suíça), B. Fernandes (Portugal), Fullkrug (Alemanha ) ), Havertz (Alemanha), Kramaric (Croácia), Kudus (Gana), Leão (Portugal), Lewandowski (Polônia), Mitrovic (Sérvia), Taremi (Irão), Torres (Espanha)

1 gol: Aboukhlal (Marrocos), Akanji (Suíça), Al-Shehri (Arábia Saudita), Asano (Japão), A. Ayew (Gana), Bale (País de Gales), Batshuayi (Bélgica), Bellingham (Inglaterra), Blind (País -Bas ), Bukari (Gana), Caicedo (Equador), Casemiro (Brasil), Castelletto (Camarões), Chávez (México), Cheshmi (Irão), Choupo Moting (Camarões), Christensen (Dinamarca), Cristiano Ronaldo (Portugal), Davies (Canadá), de Jong (Holanda), Depay (Holanda), Dia (Senegal), Diedhiou (Senegal), Dieng (Senegal), Duke (Austrália), Dumfries (Holanda), En- Nesyri (Marrocos), Félix (Portugal ), Fernández (Argentina), Foden (Inglaterra), Freuler (Suíça), Fuller (Costa Rica), Gavi (Espanha), Gnabry (Alemanha), Goodwin (Austrália), Grealish (Inglaterra), Guerreiro (Portugal), Gündogan ( Alemanha), Henderson (Inglaterra), Hwang (Coreia do Sul), Kane (Inglaterra), Khazri (Tunísia), Kim Young-gwon (Coreia do Sul), Klaassen (Holanda), Koulibaly (Senegal), Leckie (Austrália), Livaja ( Croácia), Mac Allister (Argentina), Maed a (J apon), Majer (Croácia), Marco Asensio (Espanha), Martín (México), Milinkovic-Savic (Sérvia), Muntari (Qatar), Neymar (Brasil), Olmo (Espanha), Paik (Coréia do Sul), Paquetá (Brasil ), Pavlovic (Sérvia), Pepe (Portugal), Perisic (Croácia), Pulisic (EUA), Rabiot (França), Rezaian (Irão), Ricardo Horta (Portugal), Saiss (Marrocos), Salisu (Gana) ), Sarr (Senegal), Shaqiri (Suíça), Soler (Espanha), Sterling (Inglaterra), Tanaka (Japão), Tejeda (Costa Rica), Vinícius Júnior (Brasil), Vlahovic (Sérvia), Weah (EUA), Wright (Estados Unidos ), Zielinski (Polônia), Ziyech (Marrocos).

*Com informações da AFP

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *