TRIBUNA / Espanha é liberdade

Amalio de Marichalar retoma neste artigo de opinião a importância de uma grande nação como a Espanha e sua responsabilidade ontem, hoje e amanhã. Toda a força e alegria que a distingue, capaz de construir o melhor, ontem, hoje e sempre, contra aqueles de alma escura que querem destruí-la com deslealdade e mentiras.






TRIBUNA / Espanha é liberdade

Temos diante de nós não um projeto mas uma grande realidade, uma grande responsabilidade, uma grande nação. Espanha.

Um exemplo no a história da humanidade, e um exemplo deve estar na continuação da história em que estamos.

Unha nação Grande é aquele que acredita em si mesmo acima de tudo, e aquele que acredita em sua conformação, em sua história, em sua religião, em sua cultura, em sua constante criação e em sua tradição.

Uma grande nação é aquela que respeita a si mesma, respeita os outros e é respeitada pelos outros.

Uma grande nação é aquela que assume sem hesitação sua responsabilidade de ontem, sua responsabilidade de hoje e sua responsabilidade pelo futuro.

Uma grande nação é aquela que trabalha sem complexos dia após dia orgulhoso do seu passado, orgulhoso do presente e orgulhoso do trabalho árduo que prepara o seu futuro.

A Espanha é essa nação, uma grande nação, a primeira nação europeia, ou seja, do mundo, com Portugal, que soube conformar-se ao longo de vinte e dois séculos.

Ele queria descobrir liberdade, dignidade, honra, sacrifício, independência e paz para o mundo através do heróico povo Numantino. Ele queria fundir-se com a herança greco-romana e o fio condutor e a espinha dorsal do cristandadee a partir daí lutar durante oito séculos pela sua independência, reconquistando o seu sítio.

descobrir um novo Mundo, em um fato excepcional, de história universal, contorná-lo também imediatamente pela primeira vez, como um novo fato excepcional, para criar os direitos humanos, como um fato inédito na evolução do homem. Ele dirige a ciência, as artes e o aprendizado em todas as ordens, povoa o novo mundo com universidades e, em uma palavra, preside os avanços mais importantes da humanidade por três séculos. É a Espanha.

Uma nação que semeou o mundo com personagens de primeira linha em todos os campos e de personagens pouco conhecidos, desconhecidos ou ainda por serem conhecidos, que semearam o mundo inteiro com tudo de melhor e de importância exemplar em todos os campos concebíveis.

Hoje, em nossos dias, continuamos a fazê-lo em todas as etapas que menciono e somos a primeira potência ou entre as primeiras em solidariedade, avanços científicos e médicos, humanistas, exemplos militares, homens de negócios, artistas de todas as disciplinas, missionários, arquitectos, engenheiros, matemáticos, desportistas, gastronómicos, voluntários… continuamos a ser os primeiros ou muito próximos deles, porque temos este património adquirido ao longo dos séculos e continuamos a ser dignos dele, sabendo adaptá-lo , use-o e melhore-o se possível, dia a dia, quando necessário. Sabemos muito bem de onde viemos e sabemos para onde queremos ir.

Claro que tivemos momentos trágicos na nossa história – que não tem… -, mas o balanço é tão positivo que nunca podemos abrir mão da legítima e merecida aspiração de nos melhorarmos, mas de quão bons e bons já somos.

Complacência, Nunca. Orgulho saudável, claro, e sem complexos.

Claro que não estamos isentos dos males que nos afligem e também dos de origem externa, mas devemos reivindicar toda a exemplaridade que somos obrigados a ser. Uma grande nação não pode renunciar a ela.

Nós espanhóis temos uma visão clara dos valores de nosso país, aqueles que nos fizeram grandes e aqueles que ancoram nossa sociedade para enfrentar com segurança os maiores desafios do presente e do futuro. Ninguém pode quebrar esse objetivo emocionante e permanente. Espanha não é egoísmo e a deslealdade de certas regiões apenas pelos seus políticos, regiões que tanto contribuíram durante séculos para a nossa grande e exemplar história comum. A Espanha não é a impunidade dos funcionários públicos dessas regiões, que traem a nação e não respeitam a constituição, as leis e os preceitos.

A Espanha não um governo que trai sua obrigação e trair a nação. A Espanha não é uma deriva programada e patrocinada pelos atuais altos funcionários do governo, deriva e destruição que eles querem, de todos os fundamentos que a tornam o que é, e não é a traição da Espanha. espírito de reconciliação e paz que, graças a um Rei excepcional, também nos trouxe a democracia, e com ela, recuperando e retomando, após um período trágico, uma trajetória exemplar em nosso compromisso histórico universal e conosco mesmos.

Espanha está a recuperar fortemente verdade e liberdade, comum a todos, independentemente de opiniões políticas, mas respeitosa e também feliz, antes de tudo com a Constituição e a lei, e respeitosa e também feliz, muito feliz, conhecendo e admirando nossa história, nossa cultura, nossa religião, nossa língua secularismo e tradições. Respeitar, admirar, conhecer e ao menos saber, como questão essencial, de onde viemos… A Espanha que quer se impor por decreto quebrando nossas consciências e nossa liberdade é uma traição à nossa inteligência e ao nosso bom senso os mais simples, além da traição e do golpe ao estado e à nação, quem o faz. Somente aqueles que assim agem, com deslealdade, grosseria e mentira, desprezam e enganam a si mesmos, e destroem sua dignidade e consciência. Ele tem uma alma escura e escura. E isso, precisamente, não é a Espanha.

A Espanha é alegria e esperança compartilhadas em um projeto comum presidido pela lealdade, honra e responsabilidade que todos devemos realizar.

A Espanha é tudo de melhor que temos por dentro e o compromisso de banir nossos demônios para sempre.

A Espanha é o abraço que sempre foi e sempre deve ser, mesmo que seja diferente.

A Espanha é harmonia e paz…mensageira do bem.

A Espanha é a memória e a dívida para com os nossos mais velhos, e o trabalho honesto de hoje e de amanhã, que satisfaz as nossas consciências e alegra a sua memória.

A Espanha é esse ensino de história que envolve nossa alma e nos dá valores nacionais que são o vínculo mais forte ao qual nossos filhos podem se apegar.

A Espanha é essa viagem sem fim de um poderoso galeão que navega através de tempestades e bonanças com um leme firme, com a confiança de descansar em segurança em todos os portos.

A Espanha é a alegria de consciências limpas, almas limpas e valores sólidos, como nos ensinaram nossos pais, capazes de unir forças em busca do melhor.

Espanha é dignidade, honra, sacrifício e verdade. Espanha é liberdade.

Assinado: Amélio de Marichalar. Conde de Ripalda

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.