Uruguai se despede da torcida com vitória sobre o Panamá

A menos de seis meses do início da Copa do Mundo no Catar, o Uruguai se despediu de seus torcedores no estádio Centenário lotado no sábado com uma vitória por 5 x 0 sobre o Panamá.

Edinson Cavani, segundo artilheiro da Celeste e prestes a disputar sua quarta Copa do Mundo consecutiva e possivelmente a última, marcou os dois primeiros gols aos 39 e 48 minutos.

“Eu entro em campo para dar o meu melhor e no dia que eu tiver que sair eu vou embora”, disse Cavani após a partida, que abriu a conta no final do primeiro tempo aproveitando uma bola perdida na partida bola. zona e acrescentou a segunda penalidade no início do complemento. “Neste momento estou aproveitando e estou fazendo com o mesmo desejo.”

Nicolás de la Cruz, Maximiliano Gómez e Diego Rossi marcaram os outros três golos aos 58, 68 e 77 minutos numa noite fria mas festiva.

Destaca-se desde a despedida Luis Suárez, o melhor marcador de sempre da equipa do Charrúa, que continua em Espanha devido a um tratamento no joelho. Suárez, que como Cavani tem 35 anos, também disputará sua quarta Copa do Mundo consecutiva e quase certamente a última. Ambos os artilheiros deixaram seus respectivos clubes europeus no final da temporada e estão procurando novas equipes.

“Dói-me perder a despedida, mas prefiro isso e não perder a Copa do Mundo”, disse Suárez.

Nem o veterano zagueiro Diego Godín, outro jogador em sua quarta Copa do Mundo, nem o atacante Darwin Núñez, que deve assinar uma assinatura multimilionária com o Liverpool.

O Uruguai enfrentará Portugal, Gana e Coreia do Sul na fase de grupos no Catar.

De la Cruz marcou o terceiro ao finalizar uma bola que ricocheteou na defesa panamenha do lado de fora; Gómez fez o quarto, conectando facilmente um passe de Damián Suárez dentro da área e Rossi fechou a batida com um cabeceamento.

A Celeste, bicampeã mundial, havia acabado de vencer o México por 3 a 0 e empatar em 0 a 0 com os Estados Unidos em amistosos recentes. Com a derrota do Panamá, o técnico Diego Alonso ampliou sua invencibilidade no comando do Uruguai para sete.

O Panamá, que foi eliminado na final octogonal da CONCACAF para o Catar, surgiu como o rival de despedida da seleção sul-americana no último momento, embora outros rivais como a Jamaica tenham sido mencionados inicialmente.

Alonso assumiu as rédeas da equipe em janeiro após a saída do reverenciado Óscar Tabárez e em um momento em que o Uruguai estava fora do Catar. Com o “Maestro” Tabárez no comando, La Celeste participou sucessivamente nas Copas do Mundo na África do Sul 2010, Brasil 2014 e Rússia 2018. Ele terminou em quarto lugar na África do Sul.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *