Copa do Mundo Qatar 2022. Stephen Eustáquio, o “nerd” que cresceu com o jogo e escolheu o Canadá e não Portugal

Stephen Eustáquio, peça fundamental do Canadá no meio-campo, terá sua primeira experiência em Copas do Mundo aos 25 anos, quando estreia nesta quarta-feira, no Catar, contra a Bélgica. – Créditos: @Heitor Vivas

O velho debate sobre o nascimento ou formação de um jogador de futebol sempre encontra exemplos a favor de uma posição e de outra. Ninguém contesta que os eleitos têm uma vantagem: trazem capacidades inatas que serão enriquecidas mais tarde com a prática e a experiência. Mas, Um entusiasta de jogos que não tem fortes doses de talento desde o berço pode se tornar um craque? Ou seja, é possível aprender o suficiente para ser uma figura insubstituível em uma seleção durante uma Copa do Mundo? Aqueles que acreditam que já podem tomar Estevão Eustáquio exemplo.

O médio-central do Porto e do Canadá é um exemplar raro no mundo do futebol, obcecado pelo estudo do jogo, quase um nerd capaz de passar horas inteiras durante as férias em família revendo vídeos de jogos antigos para ver a melhor forma de resolver uma ação que não o satisfez.

Eustáquio entrou no projeto de trazer o Canadá de volta à Copa do Mundo depois de uma paciente espera do técnico John Herdman.

Eustáquio entrou no projeto de trazer o Canadá de volta à Copa do Mundo depois de uma paciente espera do técnico John Herdman.

A história de sua família é a de tantas pessoas que optaram por migrar para melhorar sua situação. Nascidos na Nazaré, na costa portuguesa, os Eustáquios decidiram mudar-se para o Canadá pouco depois de terem tido Mauro, o primeiro filho. Algum tempo depois, já em Ontário, nasceu Stephen. Sete anos se passaram e os filhos já sentiam um amor irreprimível pelo futebol, quando os pais decidiram voltar para o país natal. É em Portugal que o mais novo dos dois, o mais cerebral, se tornará uma espécie de detetive do jogoum exame constante dos movimentos que um médio-centro deve fazer para cortar, cobrir, recuperar e dar uma saída limpa à bola, mas também para passar, rematar de fora, andar sobre a área e chegar ao golo.

“Meu pai sempre dizia que para crescer no futebol a gente tinha que estudar o jogo e o dia que a gente não estudava era um dia de desenvolvimento que a gente perdia”, diz Mauro, e seu irmão lhe dizia. , mas também foi ainda mais longe. Em meados da adolescência, ele adotou uma conduta cem por cento profissional. Parou de comer frituras e gorduras, começou a dormir as horas necessárias todas as noites mesmo que fosse o primeiro a sair de festas e reuniões, terminou a preparação física em uma academia… e trouxe um caderno para os treinos na União Leiria para registar os aspetos a melhorar de acordo com os trabalhos realizados. Naquela época, ele tinha 14 anos.

Desde os primeiros mergulhos com os amigos do irmão, quatro anos mais velho, Stephen Ele entendeu que qualquer coisa que ele fizesse exigiria sacrifício.. Desde o choque com rapazes fisicamente mais “feitos” para apanhar, ao estudo de cada assunto do médio de longa data no confinamento que se dispôs a empreender: a localização em campo, a administração dos esforços, os movimentos para ganhar metros e segundos no corte, a recepção de um passe. A inteligência e o que alguns de seus treinadores chamavam de “alto QI futebolístico” permitiram que ele passasse em todos com boas notas.

Ao mesmo tempo, a análise exata de suas possibilidades levava Eustáquio a tomar decisões que às vezes os outros não compreendiam. Como deixar os juvenis do Leiría aos 17 anos, que defrontou os maiores rivais do país, para ir para o Torreense, na terceira categoria, porque entendeu que adquirir consciência táctica e aprender a ganhar livres com o corpo era melhor para ele , um campeonato de seniores, ainda que tivesse um escalão inferior.

Quando em 2017 assinou pelo Leixões, da segunda categoria, os resultados de uma preparação tão cuidadosa começaram a ser evidentes. Ele era convocado para a Seleção Sub-21 de Portugalo que partilhado com João Félix e Diego Jotae o clube de Chaves, da primeira categoria do futebol português, acrescentou-o às suas fileiras.

Naquela época, representantes de seu país natal já o haviam contatado. joão pastor, o diretor técnico canadense, o ofereceu para integrar o projeto que estava montando para trazer o país de volta à Copa do Mundo depois de 36 anos. Eustáquio pediu-lhe tempo para reflectir enquanto ajudava Portugal a qualificar-se para a Taça dos Campeões Europeus de Sub-21. Herdman concedeu a ele. Não apenas isso. Quando pouco tempo depois o jogador inesperadamente aceitou uma oferta do mexicano Cruz Azul e ligamento cruzado anterior rompido 15 minutos depois de sua estreia, Herdman continuou a esperar e ligar para ela. “Eles falaram mais de dez vezes”, lembra Mauro Eustáquio. “E meu irmão realmente apreciou a franqueza de Herdman”, acrescenta.

Recuperado, Stephen regressou a Portugal, emprestado ao Paços de Ferreira, e tomou a decisão mais importante: “É hora de voltar para o Canadá”, disse aos familiares, e disse sim ao homem que mais se interessou em contar com sua sabedoria. “Estou aqui porque conheci uma pessoa fantástica. Ele respeitou meu timing, minhas decisões e nunca me pressionou.”disse ele ao ingressar na equipe, cuja cara mudou desde a primeira, em novembro de 2019. A resposta de Herdman foi afinada: “Ele é um jogador chave, capaz de marcar o tempo da própria festa. Um treinador em campo ». Este computador estudioso fará sua estreia em um mundo esta quarta-feiracomo o Canadá enfrenta Bélgica aos 16 anos da Argentina.

Julho passado, a nerd que nunca parou de estudar finalmente alcançou um grande. O Porto contratou-o e o médio já mereceu o posto: 30 jogos em pouco mais de três meses, com 5 gols e 5 assistências e um desempenho muito alto em geral. Quem disse que um craque acabou de nascer? Stephen Eustáquio pode demonstrar que assim também é. É uma questão de inteligência e muita, muita, força de vontade.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *