O galego Froiz faturou 760 milhões em 2021 e concentrou as suas aberturas em Madrid | empresas

A Froiz, grupo supermercadista galego, encerrou o exercício de 2021 com um volume de negócios consolidado de 760 milhões de euros, em linha com os 763 milhões que faturou em 2020, ano que ficou marcado por um maior consumo interno provocado pela pandemia e que deu uma 11% de salto em seu faturamento.

A empresa, que no final de 2021 contava com 335 estabelecimentos dos seus vários formatos, incluindo 17 em Portugal, obteve um lucro líquido de 11,2 milhões, ou menos 25%, uma quebra que é explicada pela quebra do volume de negócios e também pelo aumentando as despesas de pessoal incorridas. Isso também resultou em uma queda de 36% em seu lucro operacional, para 13,7 milhões, e uma queda de 18,8% em seu EBITDA, para 31,4 milhões.

No seu relatório de gestão, o grupo galego explica que “dada a situação económica atual e a estrutura e recursos do grupo, os resultados obtidos são considerados satisfatórios”.

A empresa Pontevedra, propriedade da família Froiz, deu continuidade à sua estratégia de crescimento, o que a levou a estar presente em Castilla y León, Castilla-La Mancha e Comunidade de Madrid, bem como na Galiza e norte de Portugal. As 335 lojas com que encerrou 2021 representam um acréscimo de seis unidades face ao ano anterior.

A maioria deles, quatro, foi inaugurada em Madrid, onde já conta com 13 estabelecimentos. As novas instalações situavam-se em Moralzarzal, Alcobendas e, na capital, na Calle Alcalá e na Calle Sor Ángela de la Cruz. Além disso, abriu uma nova plataforma logística em Getafe para abastecer os supermercados de Madrid, Castilla y León e Castilla-La Mancha. Conforme detalhado em seu relatório não financeiro, possui 4.200 metros quadrados e 21 cais de carga e descarga.

Para além das inaugurações em Madrid, onde já conta com 13 lojas, a Froiz abriu um estabelecimento no Porto e outro em Talavera, para além da abertura de uma nova loja para a atividade de cash & carry em Valladolid. A empresa explica que 50% dos investimentos que faz anualmente são destinados à sua expansão, “em busca de novos mercados e oportunidades de negócios”. Sua rede é composta por 239 supermercados, 7 hipermercados, 11 cash & carry e 78 lojas franqueadas.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.