A República Dominicana é sede da Conferência Ibero-Americana de Gênero » Aqui você conhecerá primeiro!

Sob o lema “Rumo a uma Ibero-América inclusiva, democrática e sustentável”, reuniram-se na República Dominicana as ministras e altas autoridades dos mecanismos para o avanço da mulher na região, no marco da IV Conferência Ibero-Americana sobre gênero que se desenvolve nos dias 19 e 20 de janeiro, para promover o papel da mulher na construção de sociedades mais justas e sustentáveis.

No evento, que conta com delegações de Andorra, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, República Dominicana, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal , Uruguai e Venezuela, será oferecido um espaço para o intercâmbio de pontos de vista sobre os principais desafios, avanços e experiências nacionais e internacionais em matéria de democracia e instituições inclusivas.

Da mesma forma, a fim de garantir uma abordagem baseada em direitos, também serão abordadas a inclusão e o empoderamento econômico das mulheres, bem como a sustentabilidade ambiental a partir de uma perspectiva de gênero.

Mayra Jiménez, Ministra da Mulher da República Dominicana, disse que construir uma América Ibero-americana inclusiva, democrática e sustentável com equilíbrio de poder entre homens e mulheres envolve grandes desafios, mas também representa um enorme mapa de oportunidades.

“A Ibero-América, em um exercício dinâmico e progressivo, está construindo seus tetos de igualdade sobre bases sólidas de progresso e consenso. É assim que devemos continuar a passar da quota à paridade; da violência doméstica a sistemas abrangentes para erradicar a violência; das empresas econômicas à autonomia econômica das mulheres; da saúde materna e infantil aos direitos reprodutivos”, disse o ministro.

Da mesma forma, o governante assinalou que, na região, um grande número de países está promovendo iniciativas destinadas a gerar sistemas paritários de participação e representação política.

Cerca de 40% dos países têm representação parlamentar com mais de 35% de mulheres e 6 países têm mais de 40% de mulheres em seus gabinetes.

Mayra Jiménez destacou a necessidade de fortalecer as entidades governamentais para garantir a integração de gênero nas políticas públicas, o que implica ter uma hierarquia no mais alto nível dentro das estruturas estatais; apoio orçamental suficiente; capacidades técnicas e espaço real de poder para enfrentar a violência de gênero e contra a mulher, além de promover sistemas de atenção, entre outros desafios da América Latina e espinha dorsal da democracia.

Por sua vez, o secretário-geral ibero-americano, Andrés Allamand, indicou que “sem igualdade de gênero não há desenvolvimento sustentável, não há democracia viável nem sociedades justas”.

Allamand também destacou que o avanço mais substancial na conquista da igualdade de gênero é a integração plena das mulheres nos órgãos de governo do poder político, por exemplo, influenciando a esfera legislativa para influenciar as políticas públicas e os aparelhos administrativos.

Por sua vez, o vice-ministro de Política Exterior do Ministério das Relações Exteriores, Rubén Silié, disse que o governo dominicano não mede esforços para promover a inclusão das mulheres em todos os espaços públicos e privados, apoiando iniciativas de empreendedorismo que fortaleçam sua autonomia econômica . , bem como garantir e ampliar o acesso à educação para suprir as diversas lacunas que dificultam seu desenvolvimento.

O evento, organizado pelo Ministério da Mulher dominicano, referente à presidência pro tempore da Conferência Ibero-americana que o país exerce até março de 2023, bem como pela Secretaria-Geral Ibero-americana (SEGIB), faz parte das atividades anteriores à XXVIII Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo que também será realizada em território dominicano sob o lema “Juntos por uma América Ibero-Justa e Sustentável”.

Na IV Conferência Ibero-Americana de Gênero, serão realizados painéis sobre Democracia e Instituições Inclusivas, Sustentabilidade Ambiental com Abordagem de Gênero, bem como Inclusão para a Recuperação Econômica e Empoderamento da Mulher, e terminará com um discurso de abertura do Embaixador Representante para as Relações Exteriores Política da Argentina, María Cristina Percival e, finalmente, com a adoção de uma declaração que será submetida aos Chefes de Estado e de Governo que se reunirão na Cúpula Ibero-Americana em março de 2023.

A celebração deste tipo de conferências tem permitido chegar a acordos que promovam, fomentem e articulem políticas nos Estados.

Esse mecanismo de intercâmbio e coconstrução entre os países tem contribuído para a definição de ações que atendam às necessidades e interesses das mulheres e reforcem os avanços necessários para caminhar rumo à igualdade de gênero.

Alex Gouveia

"Estudioso devoto da internet. Geek profissional de álcool. Entusiasta de cerveja. Guru da cultura pop. Especialista em TV. Viciado em mídia social irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *