Casual Hotels abre seu primeiro resort temático na Itália

Hotéis Descontraídos abrirá seu primeiro hotel na Itália no final de dezembro: o Relaxado Renaissance Firenze & Spa, um complexo de 37 quartos distribuídos por três palácios florentinos do século XV. A hotelaria passa a integrar o portefólio ao abrigo de um contrato de gestão, modelo que, segundo o seu fundador, João Carlos São Joãovai “continuar a crescer de forma sustentável e segura”.

No próximo ano a cadeia completa dez anos e depois de operar em regime imobiliário, arrendamento e franchising, decidiu agora entrar em gestão com um “projecto absolutamente revolucionário”.

o Descontraído Rinascimento Firenze & Spa Ocupa os edifícios do Palazzo d’Anghiari, Palazzo delle Poste e Palazzo Baldaccio, no centro do centro histórico de Florença.

Em cada um de seus quatro andares, o estabelecimento incorpora aspectos típicos do Renascimento italiano: atividades lúdicas e lúdicas (1º), arte e arquitetura (2º), ciência e descoberta (3º) e a relação entre o sagrado e o profano (4º). .

A empresa Rizoma Arquitetura foi o responsável pela execução do projeto, mesclando os conceitos de renascimento e modernidade

O hotel é composto por 37 quartos diferentes, suítes com terraço e quartos que acomodam até 3 e 4 pessoas e eles têm os deles cozinha. As instalações do Casual Rinascimento Firenze & Spa contam ainda com bar na recepção e um pequeno jardim interior com limoeiros.

Dentro do hotel há um spa, construído sobre o que já foi a fundação do anfiteatro romano de Florença, e possui uma piscina coberta de 25 metros, sauna e banheira de hidromassagem.

O Casual Rinascimento Firenze & Spa é “Pet Lovers”, e oferece hospedagem gratuita para até 2 pets de até 25 quilos cada, desde que reservado pela web.

Com esta abertura, Itália será o terceiro país onde opera a Casual Hotels, que já conta com hotéis em Espanha e Portugal.

Juan Carlos Sanjuan sublinhou o potencial de Itália, lembrando que “tem um grande número de hotéis independentes com 40 a 80 quartos, que acreditamos poder contribuir para rentabilizar graças à nossa forma particular de nos enraizarmos nos respetivos destinos”.

O fundador da cadeia confia no modelo de gestão que estão a implementar e afirma que “este tipo de contrato de gestão, que não envolve riscos financeiros para a cadeia, vai permitir-nos continuar a crescer de forma sustentável e segura”.

Filipa Câmara

"Estudante. Fanático apaixonado por álcool. Praticante de TV. Desbravador do Twitter. Solucionador de problemas."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *