Ecos olímpicos em Portugal – Juventud Rebelde

ONDEPoucos dias depois de terminar suas apresentações na Olimpíada Mundial de Xadrez, sediada pela Índia pela primeira vez na história, vários enxadristas cubanos de ambas as equipes olímpicas continuaram sua programação de torneios na Europa. Mais de metade dos elementos do grupo masculino e Yerisbel Miranda como única representante do elenco feminino defrontam-se a partir desta quarta-feira em Portugal, país que aos poucos se torna um local de competição frequente para as Índias Ocidentais.

Além de Miranda de Pinar del Río, o Mirandela International Open também conta com participantes do evento global na cidade indiana de Chennai, Omar Almeida de Havana, Carlos Daniel Albornoz de Camagüey e Yasser Quesada e Rodney Pérez de Villa Clara (chefeformação viril). As peças também são movidas por Jony Wilson León da capital, a vilaclArena Laura Beatriz Diaz e Laritza Alfonso da Vuelta Baja.

Na feira, que é disputada pelo sistema suíço ao longo de nove jornadas, após os dois primeiros compromissos de cada atleta, o bicampeão nacional Albornoz, o atual campeão nacional Quesada e Almeida, formam um grupo de 26 jogadores empatados com dois pontos, graças a algumas vitórias. Yerisbel e Jony Wilson aparecem com 1,5 unidades, ambos com acerto e empate, e com cabeleira estão Rodney, Laura Beatriz e Laritza.

A partida reúne um total de 131 enxadristas de 26 nações, com maior presença dos anfitriões (43), seguidos de Espanha (21), Cuba (oito), França (seis), Brasil, Alemanha e Estados Unidos ( cinco) e Colômbia e Índia (quatro), enquanto 13 Grandes Mestres e 14 Mestres Internacionais competem.

Para encerrar, os oito representantes da Ilha disputaram a terceira rodada de um evento que não tem data para descanso e que fechará suas cortinas na próxima terça-feira.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.