Gonzalo Caballero e seus amigos se revoltam contra o processo contra Martín Seco » Galiza

o dossiê ao deputado Martín Seco reabre uma rachadura no PSdeG. o o ex-secretário geral do partido, Gonzalo Caballero, e outros cinco deputados afins enviaram uma carta a Ferraz em que manifestam seu apoio ao parlamentar, para quem a atual direção da formação pede a suspensão preventiva da filiação que acarretaria sua saída do Pazo do Horreo grupo .

Segundo a Europa Press, a carta foi enviada na última segunda-feira à direção federal do Partido Socialista e é assinada, além de Caballero, por Marina Ortega, Pablo Arangüena, Noelia Otero, Noa Diaz and Eduardo Ojeatodos os deputados do grupo parlamentar socialista na Câmara Autónoma e ligados ao ex-secretário-geral, de quem ele também é próximo Martin seco.

Os parlamentares -aos quais se soma o ex-deputado Juan Carlos Francisco Rivera, que renunciou ao cargo em abril- consideram injustificado o processo disciplinar aberto contra Martín Seco, a quem atribuem um atitude “impecável, honrada, de esquerda, ao serviço da Galiza e fiel ao PSdeG”.

Os seis deputados defendem Martín Seco

Na carta, afirmam ainda que subscrevem a intervenção da Seco que motivou a abertura do processo disciplinar. Nela, Martin seco criticou o conteúdo Lei dos setores de atividade da Xunta antes de sugerir que o grupo votaria a favor da norma indicando a direção que leva a Secretário-geral do PSdeG, Valentin González Formoso.

Na opinião dele, Martin seco “Não age de forma irresponsável ou desleal” para com o partido, nem age “contra as decisões” dos seus órgãos partidários. Também não consideram que haja um “dano” à “imagem” de González Formoso ou que a diretriz de apoio ao texto legislativo esteja “em questão”.

É por isso que consideram que a abertura do processo disciplinar é “injusta” e “injustificada” porque, dizem, os factos levantados perante os órgãos partidários a nível federal “não correspondem” à “realidade”, pelo que afirmam que a sanção de suspensão preventiva da militância não é imposta à Seco como solicitado pela Secretaria Galega de Organização.

A origem da disputa

A origem dos eventos remonta a setembro passado. Martín Seco foi o encarregado de defender a posição do grupo socialista durante o debate sobre a lei de zonas de atividade preparado pela Xunta. O deputado, que criticou o conteúdo da norma em seu discurso, disse ao final que seu grupo votaria a favor da lei porque “a direção política do partido” havia ordenado isso.

Esta frase foi entendida pela liderança partidária como um “claro gesto de desafio” a González Formosoentão agora, Eles exigem que ele seja separado do grupo e suspenso do ativismoo que também o levaria a abandonar sua responsabilidades à frente do PSOE de Arteixo.

Fontes próximas da direcção dos socialistas galegos defendem que a directiva para votar a favor da lei Xunta foi adoptada após uma série de contactos de Formoso com “diferentes agentes económicos e sociais” que manifestaram o desejo de que a regulamentação avance antes da preocupação de que a a falta de terrenos industriais na Galiza levaria à “fuga” de investimentos para Portugal.

Esta posição, que segundo estas mesmas fontes chegou a ser abordada num encontro entre o líder socialista e o primeiro vice-presidente da Xunta, Francisco Conde; foi transferido para o grupo, pelo qual Seco recebeu instruções para defender a lei do tribuno.

A direção galega sublinha que a sua vontade é agir com “força total” e “não passar mais um” perante uma pessoa que vê “mais fora do que dentro” da organização pela sua atitude, que atribui ao facto que o grupo afim de Caballero “não aceitou os resultados” das primárias de 2021. “Ninguém permitirá que ninguém promova a divisão interna ou prejudique a imagem do partido na mídia ou nas redes sociais”, observam.

Alex Gouveia

"Estudioso devoto da internet. Geek profissional de álcool. Entusiasta de cerveja. Guru da cultura pop. Especialista em TV. Viciado em mídia social irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *