Morreu o escritor espanhol Javier Marías

Madri – escritor espanhol Javier Marias Ele morreu neste domingo, aos 70 anos, em um hospital de Madri onde estava internado, devido a uma complicação da doença pulmonar de que sofria, confirmaram fontes em seu editorial à Efe.

Em agosto passado, a editora Alfaguara informou que o escritor e acadêmico Javier Marías (Madri, 1951) sofria de uma doença pulmonar “da qual se recuperava”.

“Descanse em paz. Seu trabalho o manterá vivo em nossa memória”O ministro da Cultura espanhol, Miquel Iceta, escreveu no Twitter.

Marías ocupava a cadeira “R” da Real Academia Espanhola desde 2008 e era filho do filósofo Julián Marías, que também era membro desta entidade.

Inscrito todos os anos nas listas de candidatos ao Prêmio Nobel de Literatura, é considerado um dos melhores romancistas de língua espanhola das últimas décadas, além de ensaísta e contista.

Durante cinco décadas de carreira profissional, recebeu inúmeros prêmios na Espanha, em outros países europeus ou o José Donoso em 2008 por todo o seu trabalho premiado pela Universidade de Talca no Chile.

Javier Marías é autor de 15 romances, entre os quais “El hombre sentimental” (Prêmio Ennio Flaiano), “Todos las almas” (Prêmio da Cidade de Barcelona) ou “Corazón tan blanco” (Prêmio da Crítica, Prêmio Literário IMPAC Dublin, Prêmio para o Olho e a Letra).

Outros de seus romances são “Amanhã na batalha, pense em mim” (Prêmio Rómulo Gallegos, Prêmio Femina Foreigner, Prêmio Mondello, Prêmio Fastenrath), “Berta Isla” (Prêmio da Crítica, Prêmio Dulce Chacón, Melhor Livro do ano em Babelia , no Corriere della Sera e no Público de Portugal) e “Tomás Nevison”, o seu último livro, publicado em março.

Em dezembro passado foi eleito International Fellow da Royal Society of Literature, a instituição de caridade britânica para a promoção da literatura, lista que inclui, entre outros escritores, David Grossman, Annie Ernaux, Amin Maalouf e Olga Tokarczuk.

Suas obras foram publicadas em 46 idiomas e em 59 países, com quase nove milhões de exemplares vendidos.

Formada em Filosofia e Letras pela Universidade Complutense de Madrid, Marías especializou-se em Filologia Inglesa e lecionou como professora de literatura espanhola na Universidade de Oxford (Reino Unido) e no Wellesley College (EUA), e como Professora de Teoria da Tradução na Instituto de Línguas Modernas e Tradutores da Universidade Complutense.

Traduziu também importantes autores anglo-saxões como Thomas Hardy, Joseph Conrad, Laurence Sterne, Yeats, Robert L. Stevenson e Thomas Browne.

Ultimamente, suas aparições públicas e entrevistas têm sido poucas, embora ele tenha continuado a publicar livros e artigos em periódicos.

Cristiano Cunha

"Fã de comida premiada. Organizador freelance. Ninja de bacon. Desbravador de viagens. Entusiasta de música. Fanático por mídia social."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *