Sucesso da equipe HORUS em uma competição internacional de drones

O UAS Challenge é uma competição anual que teve início em 2014. Começa todos os anos em outubro, com o início do projeto de veículos pelas equipes, e termina na Inglaterra, onde acontece a fase final, na qual participantes de todo o mundo competem para demonstrar o melhor desempenho de seus veículos em emergências humanitárias. O termo UAS refere-se à sigla em inglês de Unmanned Aerial Systems e engloba todo o sistema que permite controlar e direcionar um veículo aéreo não tripulado (UAV), popularmente conhecido como drone.

A equipe HORUS da Universidade Politécnica de Valência (UPV) na Espanha participou da competição UAS Challenge 2022. Seus integrantes compareceram ao evento com malas cheias de entusiasmo e retornaram com a sensação de plena satisfação. A equipe HORUS obteve o terceiro lugar na categoria geral da competição e o primeiro lugar em duas categorias especializadas. O evento aconteceu em Buckminster (Inglaterra, Reino Unido).

É também a primeira participação de uma equipa da UPV nesta competição, em que estudantes de várias licenciaturas de todo o mundo, com predominância da engenharia, competiram para demonstrar a eficácia dos sistemas de drones que ‘estão a conceber e construir desde outubro. desde o ano passado. No caso da equipe valenciana, foi o H110 FALCO.

Organizado pela UK Institution of Mechanical Engineers, 33 equipas participaram nesta nona edição, a maioria do Reino Unido, mas também da Holanda, Paquistão, Portugal e Turquia, para citar apenas alguns.

O grupo que representou a UPV foi constituído por mais de 40 alunos de várias licenciaturas, com maior presença de alunos da licenciatura em engenharia aeroespacial e do mestrado em engenharia aeronáutica. A HORUS completou um pódio na categoria geral em que os representantes da Queen’s University of Belfast ocuparam a segunda posição, e a equipe inglesa Peryton Heron, da University of Surrey, revalidou o título 2021.

Enfrentar sua primeira participação redobrou o sentimento de satisfação na equipe da UPV, segundo Sergio García-Nieto, professor do Departamento de Engenharia de Sistemas e Automação e supervisor do projeto, “o resultado foi espetacular porque a equipe não tinha experiência anterior na competição, além de competir com universidades com um orçamento muito maior”, diz García-Nieto.

Primeiro lugar em aeronavegabilidade e melhor primeiro

A equipe UPV conquistou o terceiro lugar geral, mas ganhou outros dois prêmios: primeiro lugar na categoria Aeronavegabilidade e melhor estreia para um recém-chegado à competição.

A equipe HORUS alcançou o primeiro lugar na categoria de aeronavegabilidade e a classificação mais alta para um novato. (Foto: HORUS/UPV)

Joan Albert, como coordenadora de alunos, destaca as dificuldades que tiveram de superar ao longo dos meses. “Esperávamos estar à altura, mas duvidamos. Tivemos imprevistos até dois dias antes da competição. Além disso, foi o nosso primeiro. Com tudo isso, não poderíamos ter tido uma recompensa maior”, defende-se.

Continuidade do projeto

Em relação ao futuro, Albert está comprometido com a continuidade do projeto HORUS através da constituição de duas equipes: A equipe de competição, que buscará o primeiro lugar na próxima edição do UAS Challenge; e o de pesquisa, focado em promover os avanços obtidos nos últimos meses, bem como todo o trabalho realizado desde os primeiros passos do projeto HORUS em 2018. (Fonte: UPV)

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.